ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SÁBADO  19    CAMPO GRANDE 31º

Interior

Contaminados abusam em festas pela cidade e Justiça aplica multa de R$ 10 mil

Justiça deu ainda 24h para dupla fornecer dados das pessoas com quem tiveram contato às autoridades sanitárias

Por Tainá Jara | 15/05/2020 14:12
A cidade é a segunda em Mato Grosso do Sul com maior incidência da doença em MS.
A cidade é a segunda em Mato Grosso do Sul com maior incidência da doença em MS.

Dois moradores de Brasilândia, município distante 352 quilômetros de Campo Grande, terão de pagar multa de R$ 10 mil por dia por se recusarem a cumprir a quarentena, mesmo diagnosticados com a covid-19. A cidade é a segunda em Mato Grosso do Sul com maior incidência da doença e registrou nesta semana uma morte em decorrência do novo coronavírus.

A pedido do promotor de Justiça, Fernando Marcelo Peixoto Lanza, da comarca de Brasilândia, o juiz Rogério Ursi Ventura, decidiu, ontem, penalizar os pacientes. Conforme a decisão, eles têm circulado normalmente pela cidade mesmo estando em período de transmissibilidade da doença e recusam-se a cumprir o isolamento domiciliar determinado pelo Ministério da Saúde e pela Secretaria Municipal de Saúde.

De acordo com a SES (Secretaria de Estado de Saúde), a taxa de incidência da covid-19 no município é de 126,3 para 100 mil habitantes. Até esta sexta-feira, 15 pessoas foram confirmadas com a doença, sendo que uma morreu na última quarta-feira.

Hipertenso e diabético, o marceneiro André Cardamone Junior, 57 anos, participou de uma festa, no feriado do Dia do Trabalhador, onde 13 pessoas foram contaminadas com a doença.

Além de cumprirem o isolamento social, os contaminados que circulam livremente pela cidade, devem, no prazo de 24h, fornecer as autoridades sanitários do município os dados das pessoas que tiveram contato, afim de minorar os danos à saúde pública da coletividade e possibilidade a gestão da crise sanitária pela secretaria e, assim, evitar o colapso do sistema de saúde.

Até hoje, foram registrados 479 casos confirmados da doença no Estado, sendo 14 mortes. No Brasil, o número de contaminações ultrapassa os 212 mil com mais de 14,4 mil óbitos. No Mundo, são 4,4 milhões de contaminados e 304 mil mortos.