A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 17 de Julho de 2019

26/06/2019 13:39

Contra violência, Estado vai levar polícia e esporte para aldeias

Projetos sociais também serão ampliados na reserva de Dourados; plano foi definido em reunião de secretários com índios e MPF

Helio de Freitas, de Dourados
Secretário de Segurança Antonio Carlos Videira fala em reunião com índios no MPF (Foto: Direto das Ruas)Secretário de Segurança Antonio Carlos Videira fala em reunião com índios no MPF (Foto: Direto das Ruas)

O governo de Mato Grosso do Sul vai intensificar o trabalho da polícia nas aldeias Bororó e Jaguapiru, que formam a Reserva Indígena de Dourados. A área habitada pelos povos Guarani-Kaiowá e Terena é marcada pela violência, tráfico de drogas e venda ilegal de bebida alcoólica.

As ações foram definidas em reunião nesta quarta-feira (26) de representantes do governo do Estado com a comunidade indígena e com o procurador da República Marco Antonio Delfino de Almeida.

Várias ações serão feitas imediatamente e outras planejadas para serem colocadas em prática o mais rápido possível. Entre as medidas tomadas hoje está uma força-tarefa para combater o tráfico de drogas na área onde vivem pelo menos 15 mil pessoas. Com 3.600 hectares, a reserva de Dourados é a mais populosa do país.

O encontro foi na sede do MPF (Ministério Público Federal) em Dourados. Participaram o secretário estadual de Justiça e Segurança Pública Antonio Carlos Videira, a secretária estadual da Igualdade Racial e da Cidadania Luciana Azambuja e o diretor-presidente da Fundesporte (Fundação de Desporto e Lazer), Marcelo Miranda.

Além de mais segurança, o governo vai ampliar os projetos de esporte e lazer e de assistência social nas aldeias. O Proerd (Programa Educacional de Resistência às Drogas à Violência) também será implantado nas escolas indígenas para tentar reduzir o consumo de drogas entre os jovens indígenas.

Lideranças das aldeias douradenses afirmam que o consumo de drogas se tornou ainda mais crônico que o uso de álcool entre a população jovem da reserva. Entre os dias 3 e 15 deste mês, seis pessoas foram assassinadas nas aldeias de Dourados.

Outra medida tomada na reunião de hoje foi a criação de um conselho comunitário formado por índios para discutir políticas de segurança a serem implantadas nas aldeias.

Também haverá reforço no trabalho da polícia para combater a violência contra a mulher indígena. Segundo a ONU (Organização das Nações Unidas) as mulheres são as principais vítimas da violência cometida nas comunidades indígenas em todo o mundo.

A reportagem apurou com uma pessoa presente à reunião que a promessa é de o Estado entrar de forma mais efetiva nas aldeias, com políticas públicas de segurança, de esporte e de assistência social. As ações também serão ampliadas na reserva Tey Kuê, no município de Caarapó.

Reunião hoje em Dourados para definir ações de segurança nas aldeias (Foto: Direto das Ruas)Reunião hoje em Dourados para definir ações de segurança nas aldeias (Foto: Direto das Ruas)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions