A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 20 de Agosto de 2019

06/05/2019 17:02

Defesa de mulher que matou idosa pedirá exame de sanidade mental

Acusada já foi atendida em Centro de Atenção Psicossocial e familiares relatam relação conturbada e histórico de mentiras

Clayton Neves
Pâmela saindo da sala de audiência no Fórum de Campo Grande (Foto: Kísie Ainoã)Pâmela saindo da sala de audiência no Fórum de Campo Grande (Foto: Kísie Ainoã)

A defesa de Pâmela Ortiz de Carvalho, acusada de matar a pauladas a idosa Dirce Santoro Guimarães Lima, de 79 anos, vai pedir à Justiça que ela seja submetida a exame de sanidade mental. De acordo com o advogado da ré, além de traços de transtornos psiquiátricos, ela já foi atendida em uma Caps (Centro de Atenção Psicossocial), de Campo Grande.

“Todos os familiares com quem conversei relataram que ela tem algum tipo de problema. Sabendo disso, vou pedir à secretaria de saúde que encaminhe a ficha do atendimento dela no Caps para solicitar a avaliação de sanidade mental”, explica Edmar Soares da Silva, que faz a defesa da acusada. De acordo com o advogado, o pedido será feito logo após Pâmela prestar depoimento na segunda audiência do caso, marcada para o dia 17 de junho.

Na tarde desta segunda-feira (6), durante primeira audiência do caso na Justiça, foram ouvidas quatro testemunhas de acusação e o irmão de Pâmela, ouvido como testemunha de defesa. A mãe dela também prestaria depoimento, mas foi liberada depois de passar mal.

Para a juíza que conduziu a audiência, o irmão disse que Pâmela apresentava histórico de mentiras e que a relação dela com a família era conturbada. “Ela tinha um problema clássico. Em uma hora estava bem e na outra se transformava em outra pessoa . Por causa disso não tínhamos muito contato”, disse. Todas as testemunhas de acusação não quiseram prestar depoimento na frente da acusada que teve que se retirar.

Outro ponto que para a defesa atesta o descontrole psiquiátrico da acusada, é o fato de ela insistir na versão de que a morte de Dirce aconteceu durante emboscada armada pela própria aposentada. Na versão dela, as duas saíram para resolver problemas e, no caminho, o carro foi interceptado por motociclista. Em defesa, Pâmela teria usado machadinha, que atingiu também a idosa, que tentava ajudar o motociclista.

Ao sair da sala de audiência, mesmo algemada, a assassina confessa tentou agredir um fotógrafo que fazia a cobertura jornalística no local.

O crime - O crime aconteceu no dia 23 de fevereiro de 2019, após a idosa discutir com Pâmela, depois que a acusada usou o seu cartão de crédito para compras pessoais sem sua autorização.A vítima teria descido do carro, que era conduzido pela acusada, momento em que a ré começou a agredir a idosa, batendo sua cabeça contra o meio-fio até matá-la.

Na tentativa de despistar qualquer suspeita, a assassina confessa também esteve na delegacia.Pâmela só admitiu ter assassinado a idosa ao ser informada pela polícia que câmeras de segurança haviam flagrado o momento em que ela saiu com Dirce naquele sábado.

Antes de saber das imagens, ela havia negado até ter encontrado a vítima. Pâmela alegou para a polícia que durante uma discussão, a idosa ameaçou denunciá-la por compras usando indevidamente o nome de Dirce.

Ela disse ainda que a aposentada tentou sair do carro em movimento e caiu, batendo a cabeça no meio-fio. Desesperada e temendo ser descoberta, a mulher conta que pegou a cabeça da vítima e esmagou contra a guia.

 

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions