A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

08/01/2016 09:10

Delegacia sem estrutura tem 35 detentos e até adolescente de 17 anos

Liana Feitosa
Buraco na parede da cela 3 permitiria acesso dos detentos à parte externa do prédio, caso não tivesse sido descoberta. (Foto: Direto das Ruas)Buraco na parede da cela 3 permitiria acesso dos detentos à parte externa do prédio, caso não tivesse sido descoberta. (Foto: Direto das Ruas)

A situação da 1ª Delegacia de Polícia de Fátima do Sul, cidade a 246 quilômetros de Campo Grande, tem causado insegurança e preocupação a funcionários. No local, que possui celas com capacidade de comportar 24 detentos temporários, existem 35 pessoas, inclusive uma adolescente detida há 17 dias. Além disso, faltam funcionários e a infraestrutura é precária.

Nesta quinta-feira (7), um boletim de ocorrência foi registrado denunciando buraco na parede da cela 3, que permitiria acesso dos detentos à parte externa do prédio, caso não tivesse sido descoberta.

Fuga - O buraco foi constatado após operação pente-fino no local. Nesta semana, já foram realizadas duas operações dessa natureza. Durante as ações, foram retirados das celas aparelhos celulares, trouxinhas de maconha e serrinhas, usadas para cortar as grades das unidades.

Além disso, em uma das celas está detida uma adolescente há 17 dias, flagrada traficando, tentando entrar na delegacia com droga para o marido, que está detido no local. No entanto, é proibido por lei manter pessoa menor de idade detida há tanto tempo.

Com várias passagens pela polícia por tráfico e sem vagas na Unei (Unidade Educacional de Internação) mais próxima, a jovem é mantida na delegacia.

Durante pente-fino foram retirados das celas aparelhos celulares, trouxinhas de maconha e serrinhas, usadas para cortar as grades das unidades. (Foto: Direto das Ruas)Durante pente-fino foram retirados das celas aparelhos celulares, trouxinhas de maconha e serrinhas, usadas para cortar as grades das unidades. (Foto: Direto das Ruas)

Faltam servidores - Segundo uma funcionária da delegacia, que preferiu não se identificar, o problema é generalizado. "Precisamos de mais efetivo, mais equipamentos. Só temos uma câmara de monitoramento, na frente da delegacia, a outra que tem está estragada. Na parte carcerária não tem nenhuma funcionando", conta.

Ainda de acordo com a funcionária, muita coisa indevida entra nas celas por falta de vistoria. É comum o local ficar sob a supervisão de apenas um policial, por isso, existem momentos em que não são feitas vistorias em detentos do regime aberto e semiaberto, que entram e saem da delegacia diariamente.

"É uma sensação constante de insegurança, de que nossa integridade física está em risco. Será que vai precisar acontecer igual ao colega de Pedro Gomes? Que morreu agredido por um detento?", questiona.

Mudanças - Segundo o presidente do Sinpol-MS (Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul), Giancarlo Corrêa Miranda, a situação da delegacia é conhecida e o sindicato, há algum tempo, busca mudanças.

"Nós conseguimos agendar um planejamento com o Governo do Estado para a retirada gradual dos presos, mas tem algumas cidades que pedimos prioridade, como Fátima do Sul. Inclusive, estamos indo pra lá hoje ou segunda-feira para verificar a situação", explicou Giancarlo.

"Hoje, a principal luta do sindicato é retirada dos presos das delegacias. Foi acordada uma proposta que, dentro de 3 meses, o governo, através da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), terá que apresentar o planejamento da retirada gradual", completou o presidente. "Os policiais não podem trabalhar sob risco de morte a todo tempo", finalizou.

Nesta semana, foram realizadas duas operações pente fino. (Foto: Direto das Ruas)Nesta semana, foram realizadas duas operações pente fino. (Foto: Direto das Ruas)
Segundo o presidente do Sinpol-MS, situação da delegacia é conhecida e o sindicato, há algum tempo, busca mudanças. (Foto: Direto das Ruas)Segundo o presidente do Sinpol-MS, situação da delegacia é conhecida e o sindicato, há algum tempo, busca mudanças. (Foto: Direto das Ruas)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions