A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 22 de Setembro de 2017

21/08/2017 10:44

Delegado aguarda laudo para marcar reconstituição da morte de perito

Gabriel Maymone
Perito papiloscopista da Polícia Civil, Jones Gegiori Borges foi morto com três tiros (Foto: Reprodução / Facebook)Perito papiloscopista da Polícia Civil, Jones Gegiori Borges foi morto com três tiros (Foto: Reprodução / Facebook)

Devem ficar prontos até amanhã (22) os laudos da perícia que podem auxiliar a polícia a esclarecer o assassinato do perito papiloscopista da Polícia Civil, Jones Gegiori Borges, 38, morto com três tiros pelo cabo da Polícia Militar, Vagner Nunes Pereira, 30.

O crime aconteceu na madrugada do dia 13 de agosto, dentro de um ônibus, na BR-163, em Naviraí – distante 366 quilômetros de Campo Grande.

O PM alega que agiu em legítima defesa, pois o perito teria feito menção de sacar uma arma, mas o delegado responsável pelo caso, Eduardo Lucena, apura se houve excesso na ação do cabo. 

O delegado disse que os laudos indicarão a dinâmica do crime e que, após isso, uma reconstituição será marcada.

A investigação já ouviu cerca de 20 testemunhas. O cabo também foi ouvido e, ao final do inquérito, deve ser chamado novamente para prestar esclarecimentos.

Caso - Os policiais eram passageiros do ônibus que fazia o itinerário Naviraí/ Campo Grande. O papiloscopista estaria alterado, perturbando outros passageiros e aparentava estar embriagado.

O PM então se identificou e deu voz de prisão ao policial civil, que teria tentado sacar uma arma. Momento, em que o militar disparou três vezes contra o perito, que morreu no local.

Na delegacia, o PM ainda alegou que viu o perito se masturbando dentro do ônibus. O militar foi ouvido e liberado.

Em recente entrevista ao Campo Grande News, o delegado reforçou que nenhuma testemunha confirmou o fato de que o perito estaria se masturbando.

Inquérito Militar– O cabo Vagner está afastado dos serviços operacionais durante o inquérito militar aberto pela PM para apurar o caso. Enquanto isso, ele atua no setor administrativo da instituição.

O sub-comandante do quartel de Naviraí, tenente-coronel Natanael Bonato de Souza, informou que Vagner foi submetido a avaliação psicológica na semana passada, mas que o resultado ainda não saiu.

Vagner está lotado no quartel de Naviraí desde 2006. Ele estaria indo passar o Dia dos Pais com o pai, que mora em Campo Grande.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions