A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 21 de Setembro de 2017

28/08/2017 19:50

Detentos reformam bicicletas que são doadas para crianças carentes

Nyelder Rodrigues

Mais uma entrega de bicicletas reformadas por detentos da Penitenciária de Três Lagoas foi realizada domingo (27), ao projeto social “Comunidade Educa”, que proporciona atividades esportivas, artísticas e de lazer a crianças carentes do município. Ao todo, 37 bicicletas foram doadas à Escola Municipal Marlene Noronha, no bairro Vila Verde.

A iniciativa integra uma parceria entre a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), Poder Judiciário, Ministério Público, Polícia Civil, Conselho da Comunidade de Três Lagoas e o Programa Comunidade Educa. Além da participação de voluntários como a Prefeitura Municipal, a empresa Fibria e estudantes de Direito e Medicina.

Segundo o diretor do presídio, Raul Ramalho, todas as bicicletas provêm das delegacias da cidade, onde são recuperadas pela polícia e não são retiradas pelos donos. “Por meio dessa parceria, podemos dar uma destinação social a estes materiais, além de ser uma grande oportunidade de resgate de dignidade e esperança tanto às crianças quanto aos custodiados”, afirmou o diretor, destacando que alguns dos beneficiados são filhos de detentos.

No presídio, cinco internos trabalham na reforma das bicicletas, desde a desmontagem, funilaria, pintura padronizada na cor laranja e reposição de peças, além de remarcação da numeração de chassi e da identificação do projeto com colagem de adesivo. Pelo trabalho, conquistam um dia de remição na pena a cada três de serviços prestados. Os materiais utilizados são financiados com recursos do Conselho da Comunidade de Três Lagoas.

Para o interno E.A.N., 41 anos, que começou a trabalhar com consertos de bicicletas dentro do presídio, essa atividade representa uma forma de ocupar as horas livres com algo significativo. “Só em saber que vai para crianças carentes, me motiva ainda mais e, por isso, caprichamos bastante nos trabalho aqui da oficina”, declarou o reeducando que dedica seis horas por dia à atividade.

As bicicletas não serão doadas às crianças, mas sim emprestadas, com termo de responsabilidade assinado pelos pais ou responsáveis. “Se não zelarem pela bicicleta ou mesmo não se comportarem, não continuarão mais com elas”, explica o coordenador do projeto, Luan Freitas. “Isso é muito positivo, pois estimula que elas tenham senso de responsabilidade”, completa.

Segundo o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, a ação realizada na penitenciária de Três Lagoas é um reflexo de trabalho conjunto que ocorre também em diversas unidades prisionais do estado. “A ocupação produtiva de internos que beneficia a sociedade é ainda mais significativa, pois além de prepará-los para o retorno ao convívio social colabora na mudança de valores e comportamentos”, enfatiza.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions