A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019

17/01/2019 10:44

Empresária que gosta de calibre 12 quer armar mulheres em Mato Grosso do Sul

Confiante na promessa de campanha de Bolsonaro, a moradora de Dourados começou o grupo no Instagram antes da publicação do decreto que facilita a posse de armas no Brasil

Danielle Valentim
Solange Lopes armada em evento da segurança pública. (Foto: Reprodução/Facebook)Solange Lopes armada em evento da segurança pública. (Foto: Reprodução/Facebook)
Umas das fotos publicadas na página. (Foto: Reprodução/Instagram)Umas das fotos publicadas na página. (Foto: Reprodução/Instagram)

Assim que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) foi eleito, a empresária Solange Lopes, de 39 anos, passou a encorajar pelas redes sociais mulheres a se armarem. Na página “Armadas & Empoderadas”, a moradora de Dourados, a 233 km de Campo Grande, adora exibir calibres pesados, reproduz cenas de filmes, mostra rotina em clube de tiro, eventos como da indústria Taurus e tenta acabar com o medo do armamento.

“O grupo surgiu assim que nosso presidente foi eleito, porque imaginei que logo após a posse ele cumpriria com a promessa de campanha (decreto flexibilizando posse) e imaginei que deveria levar informação as pessoas sobre cursos, por exemplo”, disse.

Em um dos posts, ela pergunta: "Quem aí amaria ganhar uma dessa de presente?", apresentando uma pistola cor de rosa. Na sequência recebe respostas do tipo: "Eu amaria muito ganhar uma dessas". Também prega máximas como "bandido morto gera paz", "porte de armas para todos, sem distinção de qualquer natureza. E que se dane o mimimi!" e publica até relação de munições mais letais.

Solange com carabina nas mãos, durante encontra da Taurus. (Foto: reprodução Facebook)Solange com carabina nas mãos, durante encontra da Taurus. (Foto: reprodução Facebook)

Dona de loja de roupas e de salão de beleza, ela também foi candidata a deputada estadual nas ultimas eleições, no partido de Bolsonaro., com 3443 votos.

Apesar de tantas armas amplamente exibidas em suas páginas, ela ainda não tem, nem sequer, a posse regularizada. Mesmo assim, garante que aprendeu a atirar com o pai, ainda criança.

“Eu aprendi a atirar com meu pai, não vejo a arma com medo, mas como proteção. Ainda em Roraima, meu pai me ensinava que tudo tem sua hora e que ela existe para se proteger. Gosto de calibres maiores, mas para o esporte. Falando a grosso modo, o tiro de um calibre 12 é mais agressivo e eu prefiro. Já fiz o curso, mas ainda não regularizei a documentação, pois agora que Dourados começou a oferecer os procedimentos para a documentação”, disse.

Armamentista x pró-vida - Apesar de fortalecer o armamento, Solange se intitula pró-vida e é diz ser contra o aborto. Ela admite que por muito tempo a questionaram sobre a relação entre a defesa das armas e da vida, mas afirma se tratar de duas coisas bem diferentes.

“Como uma pessoa é contra o aborto e defende as armas? Eu acho que são coisas diferentes. A arma pode ser que você nunca use e é diferente de pessoas que engravidam e no outro dia procuram o um abortivo. O uso da arma é para proteção, é para lutar pela vida”, pontuou.

Além de “Armadas & Empoderadas”, Solange também é uma das presidentes do Instituto Defesa, que luta pelo acesso da população a armas, e dona da página "Musas de direita do Mato Grosso do Sul. As páginas somam 8,8 mil seguidores.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions