A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Outubro de 2019

27/09/2017 15:54

Escolha de empresa para gerenciar hospital de cirurgias emperra de novo

Duas organizações sociais que apresentaram documentos foram inabilitadas, mas uma delas entrou com liminar e processo de escolha foi suspenso; hospital está fechado há dez meses

Helio de Freitas, de Dourados
Hospital de Cirurgias da Grande Dourados funcionou por apenas 11 meses (Foto: Arquivo)Hospital de Cirurgias da Grande Dourados funcionou por apenas 11 meses (Foto: Arquivo)

Emperrou mais uma vez a licitação aberta em março deste ano pelo governo do Estado para escolher a OS (organização social) para gerenciar o Hospital de Cirurgias da Grande Dourados. Ativado em dezembro de 2015 na segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul para acabar com a fila por cirurgias eletivas, o hospital funcionou até novembro do ano passado, quando foi fechado após uma infiltração no telhado e nunca mais atendeu os pacientes.

Após duas suspensões, o processo avançou e duas empresas, o Gamp (Grupo de Apoio a Medicina Preventiva e à Saúde Pública) e o Cies (Centro de Integração de Educação e Saúde), os dois de São Paulo, apresentaram os documentos exigidos no edital do chamamento público, republicado em agosto passado.

“No primeiro momento as OS's foram inabilitadas. No entanto, no mesmo dia em que foi aberto prazo para apresentação de nova documentação, o Gamp interpôs uma liminar de suspensão por não concordar com a inabilitação. Devido a liminar, o processo de escolha foi suspenso”, informou hoje (27) ao Campo Grande News a assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Saúde.

Ainda de acordo com a assessoria, agora a comissão de licitação aguarda o aviso de prosseguimento ser publicado para os documentos serem novamente analisados e a empresa escolhida. Não há previsão de quando isso vai acontecer.

Demora - Desde março a Secretaria Estadual de Saúde tenta contratar uma OS para assumir o hospital, que foi usado durante a Caravana da Saúde no ano passado e funcionou até novembro, mas suspendeu o atendimento após parte do forro de uma das salas desabar. A unidade de cirurgias funcionava no prédio do antigo Hospital São Luiz, na Rua Coronel Ponciano com Avenida Weimar Gonçalves Torres.

No início deste ano, quando reinaugurou o Hospital Regional de Ponta Porã – administrado para uma organização social – o governador Reinaldo Azambuja informou que o Hospital de Cirurgias da Grande Dourados seria o próximo a ser entregue para uma OS.

A licitação foi aberta pela primeira vez no dia 9 de março. O edital foi publicado e a abertura das propostas marcada para o dia 8 de maio deste ano. Entretanto, a Secretaria de Saúde suspendeu o processo para fazer correções no edital e a licitação foi reaberta em junho, sendo suspensa mais uma vez em agosto.

No período em que funcionou, a unidade de cirurgias eletivas foi gerenciadas pelo Evangélico, instituição particular que já foi o principal hospital a atender pelo SUS em Dourados, mas por causa da crise financeira perdeu parte dos serviços e mais recentemente deixou de atender pacientes com câncer.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions