ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, DOMINGO  11    CAMPO GRANDE 29º

Interior

Ex-reitora da UFGD “caiu” após negar cedência de servidores para prefeitura

Mirlene Damazio demorou dois meses para ceder atual secretário de Governo e indeferiu dois servidores para equipe de Alan Guedes

Por Helio de Freitas, de Dourados | 08/02/2021 13:02
Prefeito Alan Guedes (à esquerda) e Henrique Sartori no gabinete do ministro da Educação Milton Ribeiro (centro), na semana passada (Foto: Reprodução)
Prefeito Alan Guedes (à esquerda) e Henrique Sartori no gabinete do ministro da Educação Milton Ribeiro (centro), na semana passada (Foto: Reprodução)

Dispensada hoje (8) do cargo de reitora temporária da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados), a professora Mirlene Ferreira Macedo Damazio vinha acumulando atritos com o atual prefeito de Dourados, Alan Guedes (PP).

Desde o final do ano passado, logo após a eleição do progressista, Mirlene dificultava a cedência de servidores de carreira da universidade para fazer parte da equipe de Alan Guedes na prefeitura.

O primeiro caso envolveu o professor Henrique Sartori, que ocupou cargos importantes no Ministério da Educação durante o governo Michel Temer e chegou a ser ministro interino por alguns dias, em 2018. Sartori foi um dos coordenadores da campanha vitoriosa de Alan Guedes.

Logo após o prefeito ser eleito, Henrique Sartori assumiu a coordenação da equipe de transição e passou a ser cotado para assumir a Secretaria de Governo. Neste período, ele pediu férias da universidade.

Um dia antes de assumir o mandato, Alan anunciou o professor como titular da Pasta, mas a nomeação emperrou e só ocorreu um mês depois devido à demora por parte de Mirlene Damazio em permitir a cedência, já que Sartori é professor concursado.

Alan Guedes também pediu a cedência de outros dois funcionários da UFGD, Cleison Marin e Vander Soares Matoso. Os dois pedidos foram indeferidos pela então reitora temporária sob a alegação de déficit de servidores em vários setores da UFGD devido à licença de saúde e cedência para outros órgãos do serviço público.

A “demissão” de Mirlene Damazio do posto de reitora temporária – ela foi substituída pelo professor de matemática Lino Sanabria – foi postada hoje em rede social por Cleison Marin.

“Tomou?” perguntou ele ao publicar cópia da portaria que dispensou Mirlene. Ao lado da portaria, postou foto do prefeito Alan Guedes e Henrique Sartori com o ministro da Educação Milton Ribeiro. Alan e o secretário de Governo foram recebidos pelo ministro na semana passada, durante agenda do prefeito em Brasília.

Apoiou lista tríplice – Em abril de 2019, quando era presidente da Câmara de Dourados, Alan Guedes assinou, junto com os outros 18 vereadores de Dourados, a carta endereçada pelo Legislativo ao presidente Jair Bolsonaro apoiando o processo de eleição que definiu a lista tríplice da UFGD e a nomeação de Etienne Biasotto como reitor.

“Cumpre-nos destacar que os professores Etienne Biasotto e Cláudia Lima (vice-reitora) cumprem todos os requisitos para a assunção desse honroso cargo e, além do mais, o papel democrático da universidade pública deve ser sempre ressaltado como corolário do estado democrático de direito”, dizia trecho do documento enviado a Bolsonaro.

Com ministro – Em nota encaminhada pela assessoria de imprensa, Alan Guedes informou que ele e o secretário de Governo e Gestão Estratégica Henrique Sartori em agenda pública, foram conversar com o ministro da Educação para tratar de dois assuntos – cedências de funcionários da UFGD e sobre obras na cidade.

“O primeiro foi justamente pedir o apoio do ministro em relação aos pedidos de cedência de secretários que estão vinculados à UFGD. O segundo ponto foi tratar de assinaturas de termos de lançamentos de obras e também sobre a inauguração do hospital materno-infantil da Ebserh em Dourados”, afirma a assessoria.

Sobre as cedências, segundo a prefeitura, logo no início das conversas houve aceno positivo da UFGD, mas depois veio a negativa. “Durante a reunião com o ministro, ele próprio abordou o assunto e se comprometeu em resolver a situação”.

*Matéria alterada às 14h10 para acréscimo da nota da prefeitura.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário