A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Setembro de 2019

24/05/2018 17:29

Fazendeiro que matou advogado em cartório é absolvido 8 anos após crime

Julgamento ocorreu hoje em Dourados e fazendeiro foi absolvido por 4 votos a 0; promotor defendeu absolvição por legítima defesa

Helio de Freitas, de Dourados
Crime ocorreu dentro de um cartório de Dourados, em março de 2010 (Foto: Reprodução)Crime ocorreu dentro de um cartório de Dourados, em março de 2010 (Foto: Reprodução)

O fazendeiro Alcino Dias Campos, de 82 anos, conhecido como Criatura, foi absolvido da acusação de ter assassinado o advogado e pastor Paul Oserow dentro de um cartório de Dourados, a 233 km de Campo Grande. O crime ocorreu no dia 26 de março de 2010 e o julgamento aconteceu hoje (24) no Fórum da cidade.

A morte de Paul Oserow, na época com 62 anos de idade, foi gravada pela câmera do cartório, localizado na Rua João Rosa Góes, área central de Dourados. Os dois conversavam sentados nos bancos de espera do cartório quando o fazendeiro se levantou, sacou uma pistola calibre 380 e disparou quatro tiros no advogado, à queima-roupa.

O fazendeiro foi réu confesso e disse que matou o advogado em legítima defesa durante uma discussão por causa da venda de um condomínio de escritórios, comprado de Oserow pelo filho de Alcino Campos. Atualmente, Criatura mora em uma fazenda na região de Caracol.

No dia do crime, o cartório teria negado fazer a transferência do imóvel por falta de um documento sobre o divórcio do advogado, o que agravou a briga entre eles.

O que chamou a atenção de advogados e estudantes de direito presentes ao julgamento foi a postura do promotor Élcio D'Angelo, responsável pela acusação. Ele seguiu a tese da defesa, feita pelo advogado Felipe Cazuo Azuma, e pediu a absolvição do fazendeiro por legítima defesa putativa – quando a pessoa reage para se defender de uma agressão ainda não cometida.

As imagens gravadas pelas câmeras de segurança do cartório mostram que os dois conversavam quando de repente o fazendeiro se levantou e atirou no advogado. Criatura alegou em depoimento após o crime que a vítima o ameaçou por diversas vezes, inclusive teria ameaçado sequestrar a filha do fazendeiro.

Ao ler a decisão dos jurados, o juiz César de Souza Lima, presidente do Tribunal do Júri, determinou a devolução da pistola Taurus calibre 380 ao fazendeiro, já que Alcino Campos tem registro e porte para andar armado.

Vídeo mostra assassinato de advogado dentro de cartório
Imagens de câmeras de segurança mostram o momento do assassinato do advogado Paul Oserow, 61 anos, dentro de um cartório em Dourados, na tarde de sex...
Fazendeiro diz que matou advogado por se sentir ofendido
Depois de 72 horas, o pecuarista Alcino Dias Campos, de 74 anos, se apresentou na tarde de hoje em Dourados e confessou autoria do assassinato do adv...
Acusado de matar advogado deve se apresentar às 15h
O fazendeiro Alcino Dias Campos, de 73 anos, acusado de matar o advogado Paul Oserow, deve se apresentar à polícia às 15h desta segunda-feira. O crim...
Acusado de matar pastor deve se apresentar na 2ª feira
O fazendeiro Alcino Dias Campos, acusado de matar o advogado Paul Oserow, deve se apresentar à polícia na próxima segunda-feira. O crime aconteceu na...


Isso é o que podemos chamar de incentivo a violência.
 
Critico em 24/05/2018 21:32:40
A Criatura em questão eve possuir muito dinheiro para ser absolvida.
 
O Doutrinador em 24/05/2018 17:41:37
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions