A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

11/05/2016 10:57

Funcionários de cerâmica fecham BR-163 em protesto por atraso de salário

Mariana Rodrigues

Trabalhadores da Cerâmica Fênix fecharam na manhã de hoje (11) o KM 682 da BR-163 em Rio Verde, cidade localizada a 207 quilômetros de Campo Grande. Eles reivindicam salários atrasados, pagamento do 13º e a falta de equipamentos de segurança. A organização fala em 150 manifestantes, porém a PRF (Polícia Rodoviária Federal), acredita que apenas 30 pessoas estão no local.

Segundo informações de José Abelha, presidente do Sintracon (Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil e do Mobiliário de Campo Grande), disse que a mobilização trata-se de uma reivindicação dos trabalhadores para tentar receber. “A empresa alega que não tem condições de pagar os funcionários, estamos negociando desde fevereiro e somente promessas foram feitas”, diz.

Abelha diz que a mobilização é para chamar a atenção das autoridades para que providências sejam tomadas, já que passa de dois meses os atrasos do salário e o pagamento do 13º ainda nem foi efetuado. Ele afirma ainda que a mobilização deve durar 40 minutos. “Está tudo fechado aqui na BR e não vamos deixar passar ninguém”, afirma.

De acordo com a CCR-MSVia, ainda não há informações de congestionamento no local. Uma equipe da PRF já está a caminho da manifestação.

Atrasos – Cerca de 200 trabalhadores não entraram na fábrica hoje, a empresa vem descumprindo várias leis trabalhistas e normas de segurança. “No dia 22 de fevereiro até paramos as atividades por causa de salários e do décimo terceiro atrasados. Na ocasião, a Fênix negociou o pagamento parcelado do décimo-terceiro, mas até agora não pagou os trabalhadores, que também estão com dois meses de salários atrasados”.

Desde fevereiro o Campo Grande News vem noticiando as paralisações dos funcionários, que tentam um acordo com a cerâmica. Nessa época, o presidente do Sintracom informou que chegou a ser estabelecido prazos para o pagamento. A cerâmica propôs pagar o 13° até o fim de março, mas em negociação, alterou a data para o dia 4 do mesmo mês.

O acordo não foi cumprido pela Fênix, e nesta quarta-feira, cerca de 200 trabalhadores voltaram a parar as atividades. Eles cobram o pagamento dos benefícios atrasados e do salário de fevereiro que ainda não foi depositado.

Outras situações, como o não recolhimento de ISS (Imposto sobre Serviço) e FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), foram denunciadas ao Ministério do Trabalho para que sejam fiscalizados. A empresa também foi notificada a regularizar o uso de equipamentos de segurança.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions