A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 14 de Dezembro de 2018

06/12/2018 15:32

Greve barra veículos e obriga travessia a pé na fronteira com a Bolívia

Bolivianos protestam contra candidatura de Evo Morales, no poder desde 2006

Gabriel Neris
Veículos estão estacionados na região de fronteira e passagem só acontece a pé (Foto: Direto das Ruas)Veículos estão estacionados na região de fronteira e passagem só acontece a pé (Foto: Direto das Ruas)

A greve geral em várias cidades da Bolívia provocou efeito cascata em Corumbá, região de fronteira com o Brasil. Veículos de passeio e de carga não estão passando pelo local nesta quinta-feira (6) e muitos estão sendo obrigados a continuar o percurso a pé.

De acordo com o auditor da Receita Federal, Hermano Toscano, veículos estão estacionados dos dois lados da fronteira. “Movimentação apenas de motocicleta e pessoas a pé. Diariamente passam 150 veículos carregados”, calcula o auditor.

A Receita Federal estima que passam pela fronteira cerca de 3 a 5 mil veículos todos os dias.

Os bolivianos realizam nesta quinta manifestações contra a candidatura de Evo Morales às eleições primárias, em janeiro de 2019, que vão definir os candidatos para a corrida presidencial.

O atual chefe de Estado busca a reeleição para o quarto mandato consecutivo, ignorando o referendo de dois anos atrás, quando a maioria dos bolivianos afirmou ser contra mais uma candidatura de Morales.

O Tribunal Superior Eleitoral boliviano aceitou as candidaturas de Evo Morales e do vice-presidente Alvaro García Linera. Evo está no poder desde 2006, se tornando recordista como o chefe de Estado há mais tempo na presidência do país vizinho.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions