ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEXTA  20    CAMPO GRANDE 12º

Interior

Guerrilheiros libertam eletricista depois de oito dias de sequestro

Pedro Reimer foi solto hoje e já está em sua casa, na fronteira do Paraguai com MS

Por Helio de Freitas, de Dourados | 14/12/2021 09:19
Peter Reimer na única foto divulgada pela família; os menonitas não têm rede social. (Foto: Reprodução)
Peter Reimer na única foto divulgada pela família; os menonitas não têm rede social. (Foto: Reprodução)

Foi libertado na manhã de hoje (14), o eletricista menonita Peter Reimer Loewen, 23, sequestrado no dia 6 deste mês pelo EPP (Exército do Povo Paraguaio). O pai dele disse que o rapaz está em casa. “Está bem, mas assustado”, disse David Reimer Arms, 49, em entrevista à imprensa do Paraguai.

O menonita foi solto pelos guerrilheiros um dia depois do prazo estipulado pelo EPP para a família do rapaz distribuir 500 mil dólares em donativos para 20 comunidades pobres do Paraguai. A entrega de alimentos e roupas foi concluída domingo, em duas favelas da capital Asunción.

Peter Reimer Loewen, outro menonita que o acompanhava e dois cidadãos paraguaios foram sequestrados quando trabalhavam na fazenda Guyra Campana, em San Pedro, a cerca de 200 km de Mato Grosso do Sul. Horas mais tarde, o outro menonita e os dois paraguaios foram libertados. Apenas Pedro foi mantido como refém.

Apesar de o sequestro ter ocorrido em San Pedro, ele mora com a família numa comunidade de menonitas na zona rural de San Alfredo, povoado pertencente ao departamento de Concepción, distante 78 km do município de Caracol (MS).

David Reimer informou que o filho foi solto na colônia La Yeya, a 60 quilômetros de Santa Rosa del Aguaray, no departamento de San Pedro, a 250 km de San Alfredo. O local onde ele foi deixado fica na mesma região onde ocorreu o sequestro.

Nos siga no Google Notícias