ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 10º

Interior

Homem é torturado, assassinado e tem mãos arrancadas na fronteira

Corpo foi jogado em rua de terra na Linha Internacional, em Paranhos

Por Helio de Freitas, de Dourados | 26/02/2021 09:21
Corpo encontrado em Paranhos com mãos deixadas sobre peito da vítima (Foto: Direto das Ruas)
Corpo encontrado em Paranhos com mãos deixadas sobre peito da vítima (Foto: Direto das Ruas)

Homem ainda não identificado foi torturado, teve as duas mãos arrancadas e assassinado com golpes de facão na fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai. O corpo foi encontrado nesta sexta-feira (26) em Paranhos (a 469 km de Campo Grande), a poucos metros da Linha Internacional que separa a cidade de Ypejhú, no Paraguai.

O corpo foi deixado em uma rua de terra, no bairro Novo Horizonte II, perto do Bar do Geraldinho. A polícia acredita que o homem tenha sido torturado e morto em outro local e o cadáver “desovado” no meio da rua. Na cabeça havia profundos cortes, provocados possivelmente por golpes de facão.

O homem estava sem camisa e usava calça jeans. As duas mãos decepadas foram deixadas sobre o peito da vítima. Segundo policiais da fronteira, quando as mãos de uma vítima de execução são arrancadas, trata-se de marca usada crime organizado, geralmente para identificar pessoas acusadas de roubos e furtos. A cena macabra serve de recado para outros ladrões.

Sem cabeça – Esse é o segundo caso macabro ocorrido naquela região da fronteira em menos de uma semana. No domingo (21), em Tacuru, cidade a 81 km de Paranhos, foi encontrado um corpo sem cabeça. A vítima foi identificada pela mãe através de uma tatuagem.

O indígena Sérgio Gimenez, 27, foi morto a golpes de machado e o corpo deixado em uma trilha. O principal suspeito seria o atual marido da ex-mulher de Sérgio. Até agora ele não foi encontrado pela polícia. A cabeça também não foi localizada.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário