A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 30 de Março de 2017

22/07/2011 18:24

Hospital Evangélico é multado em R$ 380 por exploração de servidores

Viviane Oliveira

O hospital fez um acordo com o MPT que vai beneficiar indígenas

O Hospital Evangélico foi multado em R$ 380 mil por excesso de jornada dos trabalhadores em Dourados, cidade distante 233 quilômetros de Campo Grande. Nesta sexta-feira (22) o hospital fez um acordo com o MPT (Ministério Público do Trabalho) que vai beneficiar indígenas com curso técnico de enfermagem.

Para a 2ª Vara do Trabalho de Dourados, 50 índios serão atendidos com a ação. A ideia do curso, como forma de substituição do pagamento das multas decorrentes do TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), foi uma proposta do MPT, acatada pelo Hospital Evangélico. O projeto tem o objetivo de formar técnicos de enfermagem indígenas para atuar em instituições de saúde.

De acordo com o procurador do Trabalho, Jeferson Pereira, para ter validade, além da necessidade de homologação do acordo, é necessário, que o curso seja autorizado pelo Conselho Estadual de Educação, após parecer favorável do Coren (Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul. O curso terá duração de 25 meses e será realizado no período matutino.

Materiais didáticos serão oferecidos aos alunos, além de bolsa auxílio mensal no valor de R$ 50. Serão 50 vagas imediatas e mais 20 para cadastro de reserva. O curso será ofertado às aldeias de Dourados e Região, mas o transporte será gratuito apenas para alunos residentes nas aldeias Jaguapiru e Bororó.

Para Jeferson, autor da ação contra o Hospital e da proposta de acordo, há necessidade de melhor qualificar os indígenas da região, diante da falta de mão de obra qualificada na área de saúde, até mesmo em razão da constatação de excesso de jornada dos trabalhadores do Hospital Evangélico.

Conforme esclarece Jeferson, “o público alvo prioritário do curso são os jovens índios, não inseridos no mercado de trabalho, e residentes na região de Dourados”.

Para inscrição, será exigido ensino médio completo e idade mínima de 17 anos. As inscrições no processo de seleção serão gratuitas e realizadas na sede da Escola Vital Brasil, instituição mantida pelo Hospital Evangélico, em Dourados. A divulgação das inscrições será realizada nas aldeias durante a entrega de cestas básicas.

Nas demais aldeias fora de Dourados, a divulgação será feita pelas coordenações técnicas, sob inspeção da Funai (Fundação Nacional do Índio) e da Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena) de Dourados.

Informações sobre o processo seletivo para o curso de enfermagem indígena poderão ser obtidas na Escola Vital Brasil, em Dourados, telefone: (67) 3411-7823, a partir do dia 25. A previsão é que o curso inicie em outubro. (Com informações do site Dourados Agora)

Traficante fura barreira policial e abandona carro com 325 kg de droga
Traficante que começou a ser perseguido pela Polícia Militar na noite de ontem (29), abandonou um carro roubado com 325 quilos de maconha e conseguiu...
Idoso morre eletrocutado ao tentar religar energia com bastão
Antônio Luiz da Silva, 61, morreu ao receber uma descarga elétrica depois de tentar religar a energia. O caso aconteceu às 17h de ontem (29) em Paran...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions