A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

29/08/2016 09:29

Índios voltam a ocupar fazenda 50 dias após despejo feito pela Polícia Federal

Fazenda Cristal, localizada ao lado da reserva indígena, é uma das oito propriedades ocupadas por índios em Dourados

Helio de Freitas, de Dourados
Após despejo, índios acamparam na estrada e ontem voltaram para fazenda (Foto: Arquivo)Após despejo, índios acamparam na estrada e ontem voltaram para fazenda (Foto: Arquivo)

Os índios voltaram a invadir a fazenda Cristal, localizada ao lado da reserva de Dourados, município a 233 km de Campo Grande. O grupo tinha sido despejado da área pela Polícia Federal no dia 7 de julho deste ano por determinação da Justiça Federal e ficou acampado na beira de uma estrada de acesso a uma pedreira, nos limites com o município de Itaporã.

Na semana passada, moradores da região relataram ao Campo Grande News que os índios tinham interditado o acesso à pedreira, montando barracos no meio da estrada.

No fim de semana eles retornaram para a fazenda, que faz parte do espólio do empresário Antonio Tonani, morto em 2007. Um membro da família confirmou a nova invasão.

A fazenda tinha sido invadida pela primeira vez no dia 12 de abril deste ano. Durante a ocupação, um índio ficou ferido por estilhaço de rojões disparados por moradores da região que se uniram para tentar impedir a ocupação. Depois do confronto, os índios acamparam em uma mata dentro da propriedade e ficaram lá até o despejo do dia 7 de julho.

Sítios – Além da fazenda Cristal, outros sete sítios localizados do outro lado da reserva estão ocupados por índios em Dourados. A Justiça Federal já determinou a reintegração de posse dessas áreas, mas a ordem não foi cumprida pela Funai.

Neste mês, o TRF (Tribunal Regional Federal) da 3ª Região rejeitou recurso da Funai e manteve a reintegração de cinco propriedades. A fundação e o MPF (Ministério Público Federal) argumentam que os sítios fazem parte de um pedaço de terra que falta da reserva. O TRF rejeitou a alegação, já que não existe ainda um estudo comprovando essa tese.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions