A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

27/01/2016 19:17

Juiz mantém prisão de mãe que deixou bebê morrer e foi pro pagode

Michel Faustino

O juiz André Luiz Monteiro manteve a prisão de Lorraine Guimarães Torres, de 18 anos, autuada por homicídio doloso após ter provocado a morte da filha prematura, de pouco mais de um mês de vida, ao retirar a sonda que alimentava o bebê para ir até uma casa de pagode. O caso ocorreu na noite do último domingo (24) na cidade de Corumbá, a 419 quilômetros de Campo Grande. O marido dela, Gilson Gonçalves, de 20 anos, também ficará preso.

Caso - Lorraine foi presa na segunda-feira (25) pela manhã, quando completamente embriagada, saiu com a criança morta perambulando pelas ruas e buscou ajuda em uma lanchonete. Ela deixou o corpo do bebê em cima do freezer do comércio e foi denunciada por um moto-taxista.

A decisão do juiz foi tomada no final da tarde de ontem (27), quando houve audiência de custódia do caso. Com essa decisão, a Polícia Civil deve encaminhar a mãe para a penitenciária feminina. Gilson e o irmão, Elton Gonçalves, que foi detido em flagrante por tráfico de drogas junto com Gilson, serão encaminhados para o presídio masculino.

Acusação - A delegada que atendeu o caso, Paula Ribeiro disse que, conforme relatos da mãe da criança, quem teria matado o bebê seria o pai, identificado como Gilson Gonçalves, 20 anos. Ela afirmou ainda que o homem estava em casa com uma arma de fogo e que era traficante.

Ainda de acordo com a delegada, a criança nasceu no dia 12 de dezembro, mas a mãe não soube dizer a data exata que tirou a criança do hospital. "A própria mãe afirmou que foi orientada por mais de um médico de que ela não poderia retirar a criança do hospital, pois ela correria risco de morrer e precisava ser alimentada por sonda".

Exames - A criança foi encaminhada para exame necroscópico, onde posteriormente foi constatado que a menina morreu asfixiada com o próprio vômito. Isso ocorreu porque ela, com pouco mais de um mês de vida e prematura, ainda não tinha capacidade de deglutição, não poderia ser alimentada, a não ser pela sonda. No entanto, a sonda não estava com o bebê e foi encontrada dentro da bolsa que Lorraine levou para ir a uma casa de pagode quando a criança morreu.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions