A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Outubro de 2019

03/10/2018 16:35

Juiz vê legítima defesa e solta mulher que matou marido agressor

Ana Gonçalves ganhou liberdade provisória em audiência de custódia, dois dias após matar marido com facada no peito

Helio de Freitas, de Dourados
Faca de mesa usada por Ana Cleia para esfaquear marido que a agredia há 9 anos (Foto: Adilson Domingos)Faca de mesa usada por Ana Cleia para esfaquear marido que a agredia há 9 anos (Foto: Adilson Domingos)

Ana Cleia Savala Gonçalves, 21, que na noite de segunda-feira (1º) matou o marido com um golpe de faca no peito, vai ficar em liberdade provisória e terá apenas de se apresentar às audiências do processo. A decisão foi tomada pelo juiz Alessandro Leite Pereira durante a audiência de custódia na tarde desta quarta-feira (3) em Dourados, cidade a 233 km de Campo Grande.

Marcos Ferreira de Almeida, 41, estava bêbado e tinha histórico de agressões contra a mulher, com quem vivia há 9 anos. Na noite de segunda-feira, ele agrediu Ana mais uma vez, no barraco onde moravam, na favela Ouro Fino, localizada na região sul da cidade.

Com uma faca de mesa, Ana desferiu um golpe no peito do marido. Marcos morreu na hora e ela foi presa e autuada em flagrante por homicídio.

Nesta tarde, o juiz determinou que os policiais retirassem as algemas da acusada e saíssem da sala de audiência durante o interrogatório da mulher.

“Havendo elementos indicando que o ato foi perpetrado em legítima defesa, não há justificativa para a manutenção da prisão cautelar. Concedo liberdade provisória, mediante termo de comparecimento aos atos processuais”, decidiu Alessandro Pereira, que de imediato mandou expedir o alvará de soltura.

Casada aos 12 anos – Índia da etnia Kaiowá, Ana Gonçalves morava com Marcos desde que ela tinha 12 anos de idade, mas viviam em um barraco na favelinha localizada perto da BR-163, na saída de Dourados para Caarapó.

Ela afirma que desde o começo do relacionamento era agredida pelo marido, alcoólatra e usuário de droga. Ana alegou que não teve a intenção de matar o marido, mas apenas se defender.

Segundo ela, na segunda-feira à noite ele chegou em casa bêbado e muito agressivo. Depois de levar um tapa nas costas, Ana conta empurrou o marido, que tentou acertá-la com um soco. Com a faca de mesa que usava para cortar carne, o golpeou no peito.

Ferido, Marcos foi até o lado de fora do barraco, onde caiu e morreu. O casal tinha dois filhos pequenos.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions