ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SÁBADO  18    CAMPO GRANDE 22º

Interior

Madrasta que matou menina de 7 anos com golpes de martelo é condenada

Crime aconteceu em agosto de 2022 em Dourados e autora passou por julgamento esta semana

Por Ana Paula Chuva | 13/04/2024 09:37
Gislaine no momento em que chegava à 2ª DP depois de ser presa em casa (Foto: Adilson Domingos)
Gislaine no momento em que chegava à 2ª DP depois de ser presa em casa (Foto: Adilson Domingos)

Gislaine Viegas de Souza foi condenada a 12 anos e seis meses de prisão por matar a enteada de apenas 7 anos com golpes de martelo. O crime aconteceu em Dourados, cidade a 251 quilômetros de Campo Grande, em agosto de 2022, e a autora passou por julgamento esta semana.

Segundo o inquérito policial, no dia 1º de agosto daquele ano, a menina estava brincando no quintal da casa quando foi agredida pela madrasta com dois golpes de martelo na cabeça. A criança chegou a ser levada para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento), mas sofreu uma parada cardiorrespiratória durante atendimento e morreu.

Na época, a informação era de que a menina havia caído de um banco, no entanto, a equipe médica constatou que os hematomas e lesões não eram compatíveis com a queda. O caso passou a ser investigado pela 2ª Delegacia de Polícia Civil da cidade e ficou comprovado que a criança havia sido golpeada pela madrasta. Gislaine foi presa no dia 11 de agosto do mesmo ano.

Não foram divulgados detalhes do processo. De acordo com o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), o promotor de justiça Luiz Eduardo de Souza Sant’Anna Pinheiro sustentou a condenação da mulher por homicídio torpe e cruel contra a menina.

O Conselho de Sentença, por maioria de votos, reconheceu a materialidade e autoria do crime condenando a acusada. A sentença é assinada pelo juiz Ricardo da Mata Reis.

 Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias