ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, DOMINGO  16    CAMPO GRANDE 23º

Interior

Mulher presa pela morte de enteada é transferida de delegacia

Gislaine Viegas de Souza aguarda vaga em algum presídio feminino do Estado

Adriano Fernandes e Helio de Freitas | 11/08/2022 20:47
Chegada de Gislaine na delegacia. (Foto: Adilson Domingos)
Chegada de Gislaine na delegacia. (Foto: Adilson Domingos)

Presa pela morte da enteada, Gislaine Viegas de Souza foi encaminhada no final da tarde desta quinta-feira (11) para a carceragem da 1ª DP (Delegacia de Polícia Civil) de Dourados, a 233 quilômetros de Campo Grande. Mais cedo, policiais da 2ª DP a buscaram em sua residência, no residencial Castelo de São Jorge, na região leste da cidade em cumprimento à mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça.

A menina Valentina, morreu aos 7 anos no último dia 1º logo após dar entrada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento). A criança tinha sinais de maus-tratos o que foi comprovado em laudo pericial, e reiterado pelas médicas que atenderam a menina.

“Os exames constataram que a vítima apresentava diversas lesões espalhadas pelo corpo que aparentavam ser de ordem cronológica diferente, ou seja, que essas lesões foram empregadas em dias diferentes a possível queda”, explicou o delegado Marcos Soares, da 2ª Delegacia de Polícia Civil ao portal Dourados News, nesta sexta-feira (11).

Conforme o delegado Valentina teve um traumatismo craniano ocasionado por uma lesão na cabeça, que não é compatível uma queda de um banco de 50 centímetros, como foi relatado pela madrasta da vítima.

No dia da morte, Gislaine levou a enteada à UPA, localizada na Avenida Coronel Ponciano. Quando era atendida pelos profissionais de saúde, a criança teve parada cardiorrespiratória e morreu. Desconfiados dos hematomas no corpo da criança, os profissionais de saúde acionaram a polícia. Equipes da PM e da 2ª Delegacia de Polícia Civil foram para a unidade e depois os peritos foram até a casa onde a criança morava. Da 1ª DP de Dourados, Gislanei  deve ser encaminhada para o presídio feminino de alguma outra cidade, já que Dourados não possui unidade prisional específica para mulheres.

Nos siga no Google Notícias