A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Junho de 2017

26/01/2015 16:35

Médicos denunciam irregularidades e ameaçam parar por falta de salário

Priscilla Peres
Hospital atende seis municípios da região. (Foto: Divulgação)Hospital atende seis municípios da região. (Foto: Divulgação)

Quase 50 médicos que atuam no Hospital Regional de Aquidauana - distante 135 km de Campo Grande, ameaçam paralisar as atividades devido ao atraso de dois meses de seus salários. O município afirma que não tem condições financeiras de fazer o pagamento e aguarda repasses estaduais e federais para quitar a dívida que ja soma R$ 1 milhão.

Médicos, a diretoria do hospital, a prefeitura, promotoria e vereadores estão reunidos nesta tarde, para tentar entrar em um acordo, sem prejudicar os pacientes. O Hospital Regional, que está sob intervenção do município, atende a seis municípios, totalizando 127 mil pessoas, ou 5,2% da população do Estado.

Os médicos que pedem por seus salários e reivindicam melhorias, fizeram uma carta de reclamação aberta aos órgãos competentes. Nela, os médicos fazem uma série de denúncias graves, que vão além do atraso de salários, eles afirmam que faltam materiais e exames básicos para o atendimento.

Além de que, com salários atrasados há meses, muitos plantonistas estão deixando de atender no local, o que compromete a qualidade do serviço prestado e muitas vezes prejudica os pacientes, que precisam ser levados para tratamento em Campo Grande, devido a falta de recursos no local.

A diretora do hospital, Ana Lucia Guimarães explica que o pagamento dos 46 médicos que atuam no município é feito com recursos repassados pelo governo estadual e federal, sendo R$ 185 mil e R$ 733 mil por mês, respectivamente. A dívida com os médicos já soma R$ 1,100 milhão.

Porém, esses valores deixaram de ser repassados nos últimos meses. "Já conversei com o Estado e eles ficaram de me dar uma posição. A prefeitura não tem recursos financeiros. Vamos fazer essa reunião para tentar negociar por melhorias", afirma Ana Lúcia ao confirmar que a situação da saúde do município é complicada.

Procurado pelo Campo Grande News, o governo do Estado ainda não se manifestou sobre o motivo de não ter feito o repasse para o hospital.

Homem é preso após agredir esposa em aldeia indígena
Homem de 25 anos foi preso após agredir a esposa de 20 anos com socos no rosto na noite de ontem (24), por volta das 21h, em uma aldeia indígena, loc...
Por ciúmes, homem agride e tenta enforcar parceiro
Homem de 40 anos é suspeito de agredir e tentar enforcar o parceiro de 21 anos por ciúmes. O caso aconteceu na madrugada deste domingo (25), por volt...
Mulher fica gravemente ferida após ser agredida e arrastada com laço de couro
Mulher de 32 anos ficou gravemente ferida após ser agredida com socos e chutes e ainda arrastada com um laço de couro pelo marido de 24 anos. O caso ...
Motociclista é encontrado ferido com tiro na cabeça em rodovia
  Um motociclista de 41 anos foi encontrado ferido com um tiro na cabeça na noite de sábado (24) na BR-419 em Nioaque, a 179 km de Campo Grande. Segu...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions