ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, SEXTA  28    CAMPO GRANDE 23º

Interior

Ministério Público do Trabalho acompanha situação em curtume de Bataguassu

Por Nadyenka Castro | 01/02/2012 15:44

Procuradora, perito e auditores foram para o frigorífico e avaliam o caso. Providências serão tomadas após análise de laudos periciais

No velório das vítimas, muita emoção. (Foto: Marlon Ganassin)
No velório das vítimas, muita emoção. (Foto: Marlon Ganassin)

O MPT (Ministério Público do Trabalho) acompanha a situação no curtume do frigorífico Marfrig, em Bataguassu, a 335 quilômetros de Campo Grande, onde acidente químico nessa quarta-feira matou quatro pessoas e deixou 24 intoxicadas.

Uma procuradora do Trabalho em Três Lagoas, um técnico em segurança do trabalho e auditores de Campo Grande foram para Bataguassu avaliar a situação.

Somente após a conclusão dos laudos elaborados pelos profissionais técnicos é que o MPT irá tomar providências em relação a empresa.

O acidente aconteceu quando uma caminhão descarregava ácido coramin em um tanque. O ácido reagiu com outro produto que havia no recipiente e exalou gás letal.

Os trabalhadores que morreram estavam no escritório que fica em cima do tanque. Vinte e um funcionários já receberam alta e três continuam internados.

O Marfrig foi multado em R$ 1 milhão pela PMA (Polícia Militar Ambiental) devido ao dano ambiental. A Prefeitura decretou luto de três dias. A Polícia Civil apura se houve falha humana no processo de descarregamento do produto.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário