ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 23º

Interior

Mulher apanhava com frequência, diz menina de 8 anos que viu mãe morrer em poço

Menina de 8 anos viu pai espancar e jogar mãe em poço de quatro metros em Laguna Carapã

Por Helio de Freitas, de Dourados | 29/09/2020 10:57
Eurico Rodrigues Belmonte é conduzido por delegado (Foto: Adilson Domingos)
Eurico Rodrigues Belmonte é conduzido por delegado (Foto: Adilson Domingos)

Cleide Irala, 39, encontrada morta na noite de domingo (27) dentro de um poço de quatro metros de profundidade na zona rural de Laguna Carapã, a 287 km de Campo Grande, apanhava com frequência do marido, Eurico Rodrigues Belmonte, 41.

A revelação foi feita à polícia pela filha do casal, menina de oito anos de idade que presenciou o pai espancar a mãe e a jogar no poço, provocando sua morte. Eurico confessou o crime ontem e foi preso em flagrante.

Responsável pela investigação que desvendou o feminicídio, o delegado da Polícia Civil Anezio Rosa de Andrade concedeu entrevista hoje para divulgar detalhes do caso.

Veja o vídeo:

Segundo o delegado, a princípio, Eurico acionou a polícia alegando ter encontrado a companheira morta no poço após notar seu sumiço durante a madrugada de sábado para domingo.

Os investigadores de Laguna Carapã perceberam que Eurico apresentava versões contraditórias sobre onde e como foram os últimos passos da vítima, bem como desde quando notou sua ausência e as pessoas que procurou imediatamente. Todas as versões se mostraram inverídicas.

Ouvida sobre o caso, a filha do casal inicialmente apresentou versão “completamente fantasiosa”, segundo o delegado, mas depois revelou ter presenciado o pai agredir a mãe dentro de casa e posteriormente no quintal, onde Eurico empurrou Cleide no poço. Ela disse que mentiu por de ter sido ameaçada e instruída pelo seu pai.

Conforme o delegado, a criança disse que eram comuns as agressões por parte do pai contra sua mãe, embora não existisse registro de ocorrência policial nesse sentido.

Se mostrando com remorso pelo ocorrido, Eurico confessou o crime. Ele alegou ter praticado o feminicídio durante a madrugada após discussão banal com a esposa, logo após terem ingerido grande quantidade de bebida alcoólica.

A criança contou que após ver o pai jogar a mãe no poço, ela correu para dentro de casa, mas disse ter ouvido a mulher pedir por socorro. Eurico disse não ter percebido que a mulher havia caído no poço após o soco que desferiu nela, mas o delegado não acredita nessa versão.

O homem foi preso em flagrante por feminicídio majorado, por ter sido praticado na presença de descendente da vítima. Ontem ele foi encaminhado para uma cela da 1ª Delegacia de Polícia Civil em Dourados. O delegado Anezio Rosa pediu a prisão preventiva do criminoso e Eurico deve ser levado para a PED (Penitenciária Estadual de Dourados).

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário