A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019

11/03/2019 17:59

Mulher é assassinada um mês depois de denunciar marido por agressão

Geisy Garnes

O motorista de trator João Gomes de Olinda, de 39 anos, foi preso por matar a mulher esganada em Alcinópolis – cidade a 402 quilômetros de Campo Grande. Laís Peres Rodrigues, de 26 anos, estava com medida protetiva contra o companheiro desde o mês passado, quando foi agredida por ele e denunciou o caso à polícia. 

Segundo o delegado Fernando Ferreira Dantas, titular da Delegacia de Polícia Civil da cidade, o crime aconteceu neste domingo (10) após um desentendimento entre o casal, que mesmo depois da denúncia do mês passado, voltou a conviver na mesma casa. Laís e João bebiam com amigos e acabaram discutindo. As testemunhas foram embora e a briga continuou.

Durante o desentendimento, o suspeito esganou a mulher e só parou quando ela estava desacordada. João fugiu e no caminho ligou para o pai. “Falou que achava que tinha matado a vítima e foi para uma fazenda. Hoje de manhã o pai ligou para o padrão do filho e descobriu que ele não tinha ido trabalhar”, contou o delegado.

Assim que soube do possível assassinato, o padrão de João entrou em contato com a Polícia Militar. Os policiais foram até a casa em que o casal morava e encontraram o corpo de Laís na manhã desta segunda-feira (11).

Durante as investigações, as equipes descobriram que o homem estava escondido em uma fazenda localizada a 35 quilômetros de Alcinópolis. Ele foi preso horas depois em uma ação conjunta entre a Polícia Civil e Militar. Já na delegacia, confessou o crime em depoimento.

Ainda conforme o delegado, o casal tinha histórico de violência doméstica e Laís estava com medida protetiva contra João, expedida em caráter de urgência no dia 9 de fevereiro, quando foi agredida por ele e resolveu denunciar o caso a polícia. “Ainda assim ele voltou a conviver com o agressor”.

João ainda tem em sua ficha criminal uma tentativa de feminicídio, cometida em 2016 contra uma ex-companheira. Preso em flagrante, o suspeito será transferido para o presídio de Coxim, onde ficará a disposição da justiça.

Feminicídio – Esse é o terceiro caso de feminicídio registrado em Mato Grosso do Sul durante o fim de semana. A professora Nádia Sol Neves Rondon, 38 anos, foi morta nesta domingo (10) com 36 facadas pelo ex-namorado, Edevaldo Costa. O crime aconteceu na casa em que ela vivia em Coumbá - a 446 quilômetros de Campo Grande.

A professora chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos vários ferimentos. Horas depois, em Caarapó – a 282 km da Capital – Carla Sampaio Tanan, de 36 anos, foi atropelada e morte pelo então namorado Thiago Belastorre, 29 anos.

O crime aconteceu em frente a casa da irmã do suspeito após um desentendimento entre o casal. Testemunhas relataram a polícia que Thiago passou por cima da namorada três vezes e sentia um ciúme possessivo de Carla. Desde o começo do ano, oito mulheres foram mortas por companheiros no Estado.(Matéria editada às 20h01 para correção de informação)

 

Preso em flagrante por tentativa de homicídio disse que revidou tapa no rosto
Policiais militares de Mundo Novo –a 476 km de Campo Grande– prenderam em flagrante um homem de 68 anos que confessou ter esfaqueado outro, de 47, al...
Populares encontram homem esfaqueado e desorientado caído em rua da Vila Bela
Equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) de Coxim –a 260 km de Campo Grande– socorreu no início da noite deste domingo (13) um homem...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions