A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 22 de Maio de 2019

20/03/2019 16:50

Nível do Rio da Prata atinge 3 metros e água turva volta a preocupar

Antes, rio voltava a ficar cristalino de dois a três dias e, agora, demora ao menos 10 dias

Mayara Bueno
Rio da Prata em foto registrada nesta quarta-feira (dia 20). (Foto: Divulgação).Rio da Prata em foto registrada nesta quarta-feira (dia 20). (Foto: Divulgação).

Com a chuva intensa ao longo desta semana, o Rio da Prata, em Jardim, está em 3.06 metros - 2,5 m acima do normal. Além do volume, outro problema já conhecido é relatado por empresários da região: o turvamento da água e a demora para voltar ao tom cristalino.

A imagem acima é do Rio da Prata, registradas pela ponte acima do água pela estrada do Curê. “Se fosse há 20 anos, o rio encheria e turvaria menos. Voltava a ficar cristalino em dois a três dias. Nesse episódio de chuva forte, a gente estima que demore de 10 a 15 dias”, explica Eduardo Coelho, que possui atrativos no Prata e também no Rio Mimoso.

Construção de mais estradas vicinais e falta de mata ciliar são apontados como fatores que, ao longo do tempo, prejudica os rios da região de ecoturismo do Estado – composta por Jardim, Bonito e Bodoquena.

“Antigamente, tinha mais Cerrado e mais campo nativo, além de pouco gado. O ambiente era mais natural antes, por isso turvava menos. Com o avanço da agricultura e divisão das fazendas, tem muito mais estradas do que antes. Isso ajuda a correr mais rápido a água [que levam barro para os rios]. É um problema sério em Bonito. Muita gente loteou e abriu sítio, com isso, mais estrada, que é concentrador de água”, explica Eduardo.

Em novembro passado, no início do período de chuva, o Rio da Prata ficou completamente turvo. A três lavouras, foi ordenada obra de “curva de nível” dentro das fazendas. É uma espécie de levantamento do solo em um nível que permita a água ficar retida. “Melhorou muito”.

A saída, afirma, é adoção de medidas que envolvem governo, prefeitura, produtores rurais e donos de atrativos. “Precisa adaptar as estradas, para que não sejam corredores de água, e também construção de caixas de retenção. Nas fazendas, medidas de conservação de solo. Dá para ter agricultura, pecuária e ecoturismo, mas um precisa respeitar o outro”.

Suspenso – Os passeios do Rio Mimoso, ofertados pela Estância Mimosa, foram suspensos em virtude da chuva. Segundo Eduardo, proprietário do local, a chuva naquela região foi maior, por isso prejudicou mais comparado ao Rio da Prata. Já os passeios do Recanto Ecológico Rio da Prata estão funcionando, por enquanto.

 

Rio Mimoso também na tarde de hoje, com água volumosa após chuva. (Foto: Direto das Ruas).Rio Mimoso também na tarde de hoje, com água volumosa após chuva. (Foto: Direto das Ruas).


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions