ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, DOMINGO  26    CAMPO GRANDE 13º

Interior

No 1º dia de campanha, Dourados tem alta procura por vacina contra dengue

Primeira dose do imunizante já está disponível para o público com faixa etária entre 4 e 59 anos

Por Idaicy Solano | 03/01/2024 09:36
Paciente recebe primeira dose do imunizante Qdenga, contra a dengue, nesta quarta-feira (Foto: Rogério Vidmantas/Prefeitura de Dourados)
Paciente recebe primeira dose do imunizante Qdenga, contra a dengue, nesta quarta-feira (Foto: Rogério Vidmantas/Prefeitura de Dourados)

A primeira dose da vacina contra a dengue começou a ser aplicada na manhã desta quarta-feira (3), na rede pública de saúde de Dourados, distante 251 quilômetros de Campo Grande, para o público com faixa etária entre 4 e 59 anos. A cidade é a primeira do Brasil a aplicar o imunizante.

O posto de saúde Vila Rosa foi a primeira unidade a receber 150 doses do imunizante, que começaram a ser aplicadas às 8h30 de hoje. Segundo a coordenadora da unidade, Rosária dos Santos, cerca de 30 doses foram aplicadas na primeira hora de imunização.

“A expectativa é aplicar todas até a parte da tarde, e já iremos receber reforços também. A procura está alta, tem cerca de 15 pessoas aguardando [para imunizar]. Ainda hoje todas as unidades devem receber as doses também”, informou a coordenadora.

O secretário de Saúde de Dourados, Waldno Lucena Junior, demonstrou estar confiante com a adesão da população à vacina e ressalta que a imunização ocorre em um período estratégico. “Vamos chegar em março, que é o pico [da contaminação], com boa parte da população vacinada, então a gente vê com bastante satisfação esse pioneirismo”.

Em 2023, Dourados teve mais de três mil casos notificados e mais de mil casos confirmados em laboratório, além de cinco mortes confirmadas pela dengue. ”A gente tem uma impressão de uma aceitação muito grande da população, até por conta da experiência que a cidade tem com inúmeros casos”, finaliza o secretário.

Imunização - Segundo Edvan Marcelo Marques, gerente do Núcleo de Imunização, a cidade dispõe de 90 mil doses do imunizante e aguarda a chegada de 70 mil doses até o fim do mês. A quantidade deve ser suficiente para aplicar a primeira dose até o final de março e o objetivo da campanha é vacinar aproximadamente 150 mil moradores.

"Estaremos disponibilizando as vacinas não apenas nas áreas urbanas e unidades dos distritos, mas também nas reservas indígenas. Paralelamente, planejamos estratégias específicas, incluindo unidades móveis para visitar empresas e estabelecimentos comerciais, buscando alcançar o maior número de pessoas possível nos primeiros dois ou três meses", disse o gerente.

A vacinação está disponível em todas as unidades de saúde de Dourados. A aplicação ocorre das 7h às 11h e 13h às 17h, de segunda a sexta-feira. Ainda não há data para a chegada do imunizante em outros municípios do Estado.

Doses do imunizante contra a dengue estão disponíveis em postos de saúde de Dourados a partir de hoje (Foto: Rogério Vidmantas/Prefeitura de Dourados)
Doses do imunizante contra a dengue estão disponíveis em postos de saúde de Dourados a partir de hoje (Foto: Rogério Vidmantas/Prefeitura de Dourados)

Qdenga - A imunização contra a dengue requer a administração das duas doses da vacina Qdenga, a qual demonstrou, em testes clínicos, uma eficácia geral de 80,2% contra a dengue proveniente de qualquer sorotipo após 12 meses da segunda dose.

Além disso, o imunizante evidenciou uma redução significativa de 90% nas hospitalizações relacionadas à doença. Conforme informações fornecidas pelo laboratório Takeda, a vacina assegura imunidade contra a dengue por até cinco anos.

Segundo a Anvisa, a vacina é indicada para a faixa etária de 4 a 60 anos, administrada em duas doses com um intervalo de três meses entre elas. Composta por quatro sorotipos diferentes do vírus causador da doença, a Qdenga também pode ser aplicada em indivíduos que já tiveram a doença, sem distinção dentro da faixa etária estipulada pela agência reguladora.

Casos do Estado - Em Mato Grosso do Sul, 40.887 casos de dengue foram confirmados, com 42 mortes causadas pelo Aedes aegypti, em 2023. O número é recorde entre os últimos três anos. Anteriormente, o número mais alto tinha sido registrado em 2020, ano com 41.998 casos e 43 óbitos, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde.

Atualmente, a maior incidência no Estado é registrada em Laguna Carapã, depois em Caracol, Selvíria e Água Clara. Campo Grande registrou, no ano passado, 12.095 pacientes com dengue.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias