ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, DOMINGO  16    CAMPO GRANDE 22º

Interior

PF e Senad iniciam 44ª Operação Nova Aliança para eliminar roças de maconha

Terceira etapa do ano ocorre em áreas de cultivo na linha internacional entre Paraguai e MS

Por Helio de Freitas, de Dourados | 28/05/2024 10:04
Agentes da Senad cortam pés de maconha em reserva natural na fronteira com MS (Foto: Divulgação)
Agentes da Senad cortam pés de maconha em reserva natural na fronteira com MS (Foto: Divulgação)

A Polícia Federal brasileira e a Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) do Paraguai iniciaram nesta terça-feira (28) a 44ª edição da Operação Nova Aliança, para eliminar roças de maconha na linha internacional com Mato Grosso do Sul.

Coordenadas pelo Ministério Público do país vizinho, as ações ocorrem em áreas de cultivo entre os departamentos de Amambay e Canindeyú, cujas capitais são, respectivamente, Pedro Juan Caballero e Salto Del Guairá.

Segundo a PF, a Nova Aliança é a maior operação policial de erradicação de plantios ilícitos de cannabis do planeta. Dados da UNODC (Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime) indicam que anualmente, 5 mil toneladas de cannabis são apreendidas no mundo em 1 milhão de operações policiais. “A Nova Aliança alcança números semelhantes a cada seis operações realizadas”, afirma a polícia brasileira.

A atual etapa é a terceira de 2024. As duas anteriores erradicaram pelo menos 1.700 toneladas de maconha, quantidade que deixou de abastecer o tráfico internacional de drogas, desarticulando esquemas de envio do entorpecente ao Brasil e descapitalizando as organizações criminosas. Segundo a Senad, as roças de maconha na fronteira são controladas por facções brasileiras.

“A atuação na origem gera relevante economia no que seria investido na etapa investigativa, na fase judicial, na manutenção de presídios e, por fim, no sistema de saúde pública de ambos os países”, afirma a PF.

Para a Polícia Federal, as operações impactam de maneira significativa as estruturas lideradas pelas facções criminosas brasileiras e usam o tráfico de drogas como fonte de capitalização para financiamento de outros crimes, entre os quais o tráfico internacional de armas.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias