A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 24 de Novembro de 2017

26/04/2013 16:49

Polícia e MPE apuram morte de gêmeos por falta de UTI Neo-natal

Edivaldo Bitencourt

O MPE (Ministério Público Estadual) e a Polícia Civil vão investigar as mortes dos recém-nascidos gêmeos, na manhã de quarta-feira, em Maracaju, a 160 quilômetros de Campo Grande. Eles morreram porque não havia vaga em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Neo-natal de Campo Grande e Dourados.

O promotor de Justiça, Estéfano Rocha Rodrigues da Silva, instaurou inquérito para apurar os crimes de omissão de socorro ou homicídio culposo no caso da morte dos bebês. Ele também apura a estrutura no sistema público de saúde de Maracaju, onde aconteceu a tragédia com as crianças.

Os bebês nasceram por volta das 18h de terça-feira em Maracaju. A mãe, Ingrid Soares, de 20 anos, mora em Nioaque e chegou ao hospital da cidade em trabalho de parto. As crianças apresentaram problemas respiratórios, mas não há UTI Neo-natal em Maracaju.

No entanto, a Central de Regulação só liberou as vagas para as crianças na madrugada. A transferência aconteceu no período da manhã. Os bebês morreram a caminho de Campo Grande, já que uma ambulância os transportava para o Hospital Regional de Mato Grosso do Sul Rosa Pedrossian.

A Polícia Civil instaurou inquérito por determinação do promotor de Justiça. No entanto, o delegado Rodrigo Sperancin, não foi localizado para falar sobre a fase do inquérito.
A mãe dos bebês teve alta ontem do hospital municipal.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions