ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 23º

Interior

Polícia encontra produto usado para refinar cocaína em empresa paraguaia

Tambores são idênticos aos encontrados em fazenda de Jarvis Gimenes Pavão

Por Helio de Freitas, de Dourados | 25/02/2021 16:32
Agentes da Senad em depósito onde foram encontrados produtos químicos (Foto: Divulgação)
Agentes da Senad em depósito onde foram encontrados produtos químicos (Foto: Divulgação)

Pelo menos cem tambores com produtos químicos foram encontrados por agentes da Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) na tarde desta quinta-feira (25) no depósito da empresa Cartopar S.A, em Mariano Roque Alonso, cidade vizinha de Asunción, a capital do Paraguai. A suspeita é que o material seja usado para refino de cocaína.

As buscas fazem parte da Operação Atlântico Norte, desencadeada ontem pela Senad para investigar a origem de 23 toneladas de cocaína apreendidas nos portos de Hamburgo na Alemanha e Antuérpia na Bélgica. A droga estava em latas de tinta e argamassa que saíram do Paraguai em contêineres.

A Cartopar é uma das empresas ligadas à Pinturas Tupa S.A., responsável pelo envio do material em que estava carga recorde de cocaína apreendida na Europa.

Ontem, a Senad já havia feito buscas em outro endereço da Cartopar na mesma cidade e na Envases Paraguayos SRL, outra empresa ligada à Pinturas Tupa. A Tupa compra embalagens da Cartopar e a Envases Paraguayos embala os produtos exportados para vários países europeus e para o Brasil.

Conforme a assessoria da Senad, outro detalhe que chama a atenção é que os tambores encontrados no galpão da Cartopar (que não fabrica tinta, apenas as latas) são idênticos aos encontrados com acetona, ontem, na fazenda El Tigre, no Chaco Paraguaio.

A propriedade seria do narcotraficante sul-mato-grossense Jarvis Gimenes Pavão. Além da acetona, a polícia paraguaia, com apoio de agentes da DEA (a agência norte-americana de combate às drogas), apreendeu quase 1.400 quilos de cocaína e destruiu um avião boliviano encontrado na fazenda.

A Senad informou que peritos estão se deslocando até o galpão da Cartopar para analisar o material encontrado nos tambores. Pelo número de série e outros detalhes técnicos é possível saber se o material faz parte do mesmo lote encontrado na fazenda de Pavão. Por enquanto a Senad não confirma ligação da droga apreendida ontem com a carga recorde descoberta na Europa.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário