A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 13 de Outubro de 2019

25/07/2018 13:53

Polícia reconstitui cena de crime para saber se assassina confessa agiu só

Intenção é descobrir se a jovem que confessou autoria do crime agiu sozinha ou contou com ajuda de terceiros

Liniker Ribeiro
Freezer em que o corpo do idoso foi encontrado (Foto: O pantaneiro)Freezer em que o corpo do idoso foi encontrado (Foto: O pantaneiro)
Casa da vítima no município de Cipolândia (Foto: Luiz Guido/O Pantaneiro)Casa da vítima no município de Cipolândia (Foto: Luiz Guido/O Pantaneiro)

A Polícia Civil de Aquidauana - município distante 135 quilômetros da Capital - fez na manhã desta quarta-feira (25) a reconstituição do assassinato do aposentado Wanderley de Souza, de 73 anos. A intenção da ação é saber se a jovem Thaís Errobidart da Silva, de 19 anos, que confessou a autoria do crime, atuou sozinha. O corpo da vítima foi encontrado no dia 1 º de julho, dentro de um freezer, em uma residência no distrito de Cipolândia.

"Estamos averiguando se isso seria possível, ela matar a vítima em questão, arrastar o corpo e colocá-lo dentro do freezer, como foi feito. Estamos aguardando o laudo pericial para saber a conclusão do caso", revelou o delegado Eder Oliveira Moraes, em entrevista ao site O Pantaneiro.

De acordo com a Polícia Civil, além do delegado, participaram da reconstituição uma equipe do Núcleo Regional de Inteligência, outras duas da Perícia Criminal, e Thaís, acompanhada de seu advogado. Um boneco com peso e características parecidas com as da vítima, foi usado na ação.

O prazo para que os laudos periciais fiquem prontos é de 30 dias. Enquanto isso, a jovem que confessou o crime continuará na prisão.

O caso - Wanderley de Souza foi morto com 7 facadas, cinco golpes no tórax e dois no pescoço. Ele estava desaparecido desde abril, quando supostamente teria ido viajar. Seu corpo, no entanto, foi encontrado por um vizinho, que seria responsável por cuidar da casa do idoso no período em que ele estava fora. Para a polícia, o homem contou que a vítima não era vista há dois meses, quando viajou para “cuidar da saúde”.

Thaís foi presa na tarde no dia 4 de julho, em Campo Grande. Ela foi encontrada nas Moreninhas.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions