A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

06/01/2016 08:52

Ponte que desmoronou era única rota para escoar produção de moradores

Priscilla Peres
Ponte que virou rota alternativa a que caiu foi vistoriada na tarde de ontem. (Foto: Divulgação)Ponte que virou rota alternativa a que caiu foi vistoriada na tarde de ontem. (Foto: Divulgação)

O Exército está ajudando a prefeitura de Guia Lopes da Laguna - distante 227 km de Campo Grande, a facilitar o acesso de moradores ao assentamento da Retirada da Laguna na MS-382. A ponte que ligava o município desmoronou sem motivo aparente no último dia 1°, e os moradores estão precisando passar por um desvio.

O presidente da Câmara, Rodrigo Arruda (PMDB) explica que 80% do setor produtivo do município está na área rural e que a ponte que caiu, era importante principalmente por isso. "A região precisava dessa ponte e agora estamos tomando as medidas para minimizar os efeitos disso", conta.

Ontem ele se reuniu com o Exército e o prefeito Jácomo Dagostin (PMDB) e juntos visitaram a região. O tráfego de veículos está sendo desviado por uma ponte de madeira próxima a que desabou, mas ela precisa de reforço para atender ao aumento da demanda. Por lá agora passam carros de passeio, caminhões e até tratores. "Queremos reforçar a ponte antes do início escolar".

O Exército se comprometeu a montar uma passarela para que pedestres possam atravessar o rio Santo Antônio com mais facilidade. Como a ponte que caiu fica próxima a cidade, muitas pessoas passam por lá a pé, segundo o vereador. A montagem deve ser feita ainda nesta semana, mas os militares aguardam ajuda de infraestrutura do governo do Estado e prefeitura.

Outra ideia é implantar uma ponte flutuante no local. Esta o Exército da região não tem e precisaria da autorização do CMO (Comando Militar do Oeste), o que já está sendo providenciado.

A ponte - A ponte de concreto localizada na MS-382 que desabou, no município de Guia Lopes da Laguna, que fica 232 km da Capital, foi inaugurada há três anos e oito meses, em abril de 2012, e foi construída com recursos federais, advindos do Ministério da Integração Nacional.

O recurso fazia parte de um programa para reconstrução de 37 pontes, em Mato Grosso do Sul, que tinham sido danificadas em função das chuvas fortes em 2011. As obras foram realizadas pelo ex-governador André Puccinelli (PMDB), com um repasse federal no valor de R$ 30 milhões.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions