A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Outubro de 2019

09/08/2019 09:37

Prefeita enfrenta protesto de servidores contra salário parcelado

Funcionários públicos protestam na sede da Prefeitura de Dourados, onde fica o gabinete da prefeita Délia Razuk

Helio de Freitas, de Dourados
Servidores concentrados em frente ao Centro Administrativo Municipal (Foto: Adilson Domingos)Servidores concentrados em frente ao Centro Administrativo Municipal (Foto: Adilson Domingos)

Servidores municipais protestam nesta manhã no CAM (Centro Administrativo Municipal) em Dourados, a 233 km de Campo Grande, contra o parcelamento do salário de julho. O alvo do protesto é a prefeita Délia Razuk (sem partido), mas ela não está na prefeitura.

Neste mês, a prefeitura depositou só 44% dos salários e ainda não informou quando vai pagar o restante. O motivo do parcelamento é a crise financeira que atinge o município. Desde o ano passado a prefeitura enfrenta dificuldade para pagar o salário dos seis mil servidores. A folha mensal gira em torno de R$ 34 milhões.

O ato desta sexta é liderado pelos sindicatos que representam os servidores gerais da prefeitura, os funcionários da saúde e os guardas municipais. Às 10h, dois representantes de cada categoria serão recebidos por uma comissão de secretários na prefeitura, para apresentarem as reivindicações.

“Nossos credores não recebem só parte da dívida. A Energisa não recebe só parte da conta de luz, a Sanesul não recebe só parte da conta de água, o posto de combustíveis não quer receber só parte do dinheiro da gasolina”, afirmou ao Campo Grande News a servidora Sílvia Salgueiro, do Sindicato dos Agentes Comunitários e de Endemias.

Sílvia disse que o descontentamento dos servidores é geral com a prefeita, que venceu a eleição em 2016 prometendo valorizar os servidores.

“A principal promessa na campanha eleitoral era valorizar o servidor, mas está acontecendo o contrário. A prefeita não vai nos receber porque está em atendimento de saúde, o secretário de Governo também está no médico. Nós servidores também estamos ficando doentes porque sem receber o salário ninguém consegue trabalhar com tranquilidade”, afirmou Sílvia ao Campo Grande News.

A prefeitura ainda não se manifestou sobre o protesto dos servidores. O Sinsemd, sindicato que reúne a maior parte dos servidores efetivos da prefeitura, convocou assembleia extraordinária para segunda-feira às 14h, para discutir o atraso no pagamento e avaliar proposta de paralisação. (Colaborou Adilson Domingos)

Veja abaixo imagens do protesto dos servidores em Dourados:

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions