ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  10    CAMPO GRANDE 18º

Interior

Processo de produção e plantação de eucaliptos será feito por robôs

Por Renata Volpe Haddad | 23/02/2016 17:42

Um novo viveiro de mudas da Fibria, empresa de celulose localizada em Três Lagoas, distante 338 km de Campo Grande, terá todo o processo de produção de mudas de eucalipto automatizado com aplicação de tecnologia holandesa.

A iniciativa inédita no setor, vai utilizar robôs para plantar mudas de eucalipto, processo feito manualmente. De acordo com a Fibria, a automação vai evitar perdas e preservar a integridade das mudas.

Depois das mudas acomodadas em espaço adequado, o novo sistema de máquinas do viveiro, com visão 3D, vai monitorar a evolução das mudas e gerar eficiência no cultivo das plantas. Dessa forma, o novo equipamento vai fornecer estatísticas de material genético e do desenvolvimento de cada planta que garantirão à Fibria maior controle de qualidade das mudas que serão plantadas no campo.

Para o diretor executivo da Florestal da Fibria, Aires Galhardo, o viveiro terá alto nível de precisão, com a automação. "Teremos um viveiro de vanguarda, com altíssimo nível de precisão, de sistemas e de controles ambientais, que garantirão uma melhor performance para o padrão de mudas da Fibria. Melhores mudas são a base para termos melhores florestas”, afirma.

A expectativa é que a implantação do novo viveiro seja iniciada em março de 2016 e que a operação ocorra em março de 2017, com uma capacidade de produção de 43 milhões de mudas de eucalipto por ano.

As mudas serão destinadas ao plantio e formação das florestas que abastecerão a unidade da Fibria em Três Lagoas e o Projeto Horizonte 2, segunda linha de produção de celulose da empresa no município, que entrará em operação no último trimestre de 2017.