A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 25 de Maio de 2017

24/06/2015 18:31

Repasse de verbas para municípios será de 28% a menos em junho e julho

Renata Volpe Haddad

Prefeitos de Mato Grosso do Sul estão sendo obrigados a travar investimentos, por consequência da fraca transferência de recursos principalmente referente ao FPM (Fundo de Participação dos Municípios). Dados da Assomasul (Associação dos Municípios) revelam que computando as previsões de repasse do FPM nos meses de junho e julho o prejuízo será de 28% em relação a maio.

O presidente da Assomasul e prefeito de Nova Alvorada do Sul, Juvenal Neto (PSDB), tem advertido os colegas, orientando-os a promover corte nos gastos diante da ‘rédea curta’ que boa parte deles convive por causa da crise financeira.

Para o dirigente, essa diferença negativa deixa os gestores públicos em alerta, principalmente por não haver expectativa de verbas extras nos cofres das prefeituras em razão do contingenciamento anunciado recentemente pela presidente Dilma Rousseff.

Em maio, as 79 prefeituras dividiram R$ 95,281 milhões em FPM, incluindo R$ 2,895 milhões de transferência da chamada estimativas de receitas, cujo repasse é efetuado uma vez por ano como resultado de diferenças de valores acumuladas a cada mês.

Pelas previsões da STN (Secretaria do Tesouro Nacional), junho deve fechar em R$ 82,883 milhões ou 10% a menos dos valores repassados no mês anterior, o que representará um prejuízo de R$ 15,623 milhões aos cofres públicos.

A queda prevista para julho em relação ao mês atual é de R$ 16,9%. De acordo com a entidade, está prevista recuperação da receita em torno de 25%, em agosto.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions