A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017

24/07/2017 16:53

Secretário de prefeitura do interior afirma que licitação milionária foi global

Osvaldo Júnior
Pavimentação no município de Antônio João (Foto: Divulgação/Prefeitura)Pavimentação no município de Antônio João (Foto: Divulgação/Prefeitura)

A licitação milionária para compra de combustível no município de Antônio João, a 279 quilômetros de Campo Grande, foi global, atendendo diversas secretarias e com recursos não apenas do Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário de Mato Grosso do Sul). A informação é de Governo da prefeitura, Afrânio Marques.

Reportagem do Campo Grande News (clique aqui) informou que, no dia 16 de março deste ano, foi publicado no Diário Oficial de Mato Grosso do Sul, extrato de edital de licitação para compra de combustível no município de Antônio João. No edital, disponível no site da prefeitura, o valor máximo para a despesa é de R$ 1.805.931,87.

O secretário Afrânio Marques informou, nesta segunda-feira (dia 24), que a licitação já foi concluída e o preço contratado foi de R$ 1.656.546,50. Por esse valor total, o litro da gasolina é vendido por R$ 3,87 e o do diesel, por R$ 3,10.

“Este valor é o que estimamos gastar até 31 de dezembro de 2017. Mas, pode ser que gastemos abaixo disso”, explicou Marques.

Ele disse, ainda, que o Fundersul não é a única fonte de receita, porque a licitação é global, atendendo a diversas secretarias. Marques argumenta que é mais prático, mais rápido e mais econômico fazer licitação global, do que por pastas. “Conseguimos baixar os preços drasticamente”, contou.

Do total do contrato, R$ 754,5 mil são dinheiro do Fundersul, destinados para atender demandas das secretarias de Obras e Serviços Públicos e de Urbanismo e Desenvolvimento Econômico. O restante do recurso é de convênio com o Estado relativo ao transporte escolar.

Da verba referente ao Fundersul, foram gastos, até o fim do primeiro semestre, R$ 207.050,12. “Então, se continuarmos nesta média, vamos gastar pouco mais de R$ 400 mil dos R$ 754 mil disponíveis”, projetou o secretário.

Em entrevista por telefone, concedida na sexta-feira (dia 21), o secretário admitira que o valor, presente no edital de licitação (R$ 1,8 milhão), estava superestimado. “É uma gestão nova, só estamos há seis meses e, quando fizemos o edital, acabamos superestimando o valor. Mas esse é o teto”, afirmou.

Outros fins – Levantamento feito pelo Campo Grande News de todas as edições deste ano do Diário Oficial de Mato Grosso do Sul, que trazem informações sobre o Fundersul, mostra que parte do dinheiro não está sendo aplicada em destinações previstas pela Lei 1.963/1999 e pelas posteriores que alteraram a redação original.

Neste ano (até o dia 21 de julho), foram previstos gastos totais de R$ 231,23 milhões, valor superior aos R$ 230,53 milhões, disponíveis em caixa do Fundersul no fim do ano passado conforme balanço publicado no dia 13 de março.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions