A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018

07/12/2016 17:08

Sem vagas em Unei, adolescentes que estupraram garoto estão em liberdade

Fernanda Yafusso
Local onde garoto foi encontrado dopado em cima da cama (Foto: Edição de Notícias)Local onde garoto foi encontrado dopado em cima da cama (Foto: Edição de Notícias)

Os dois adolescentes suspeitos de terem estuprado e dopado um menino de 11 anos no dia 1º de dezembro em Coxim, distante 260 km de Campo Grande, foram liberados da delegacia na segunda-feira (5) por não haver vagas em Unei (Unidade Educacional de Internação), segundo informações da Polícia Civil.

De acordo com a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), as unidades de Ponta Porã e Dourados rejeitaram o pedido de transferência por falta de vaga nas unidades. A SAS (Superintendência de Assistência Socioeducativa) ainda aguarda resposta das outras três unidades, Corumbá, Campo Grande e Três Lagoas.

O prazo final para as unidades encaminharem uma resposta sobre as vagas encerra na sexta-feira (9). Um ofício foi encaminhado à SAS pela Delegacia de Polícia Civil de Coxim na segunda-feira (5), solicitando a transferência dos adolescentes apreendidos para uma das unidades do Estado.

Porém, segundo a Polícia Civil, os adolescentes foram soltos na segunda-feira (5), mesmo dia em que a delegacia expediu o ofício solicitando a transferência da dupla apreendida, por não haver vaga nas Uneis. Até o momento, aguardam em liberdade a resposta da direção das unidades. 

Após a liberação, os adolescentes permanecem escondidos em uma fazenda da região temendo retaliações da população após o crime.

Crime - A princípio, apenas um adolescente, de 16 anos, foi apontado como autor do crime. À polícia, ele assumiu o abuso e ainda relatou que um amigo, de 15 anos também praticou o ato contra a criança, que estava dopada devido a ingestão de bebidas. Após apreendido, o menor de 15 anos negou a participação no abuso, mas a própria vítima relatou que ambos o atacaram.

Segundo a delegada responsável pelo caso o abuso foi confirmado através de laudo médico. O menino teve alta no sábado (3) e passará por acompanhamento psicológico no Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) da cidade, conforme informou o setor de assistência social do hospital.

(Colaborou Sidney Assis, de Coxim)



Quanta injustiça, que país é esse???
 
Laura Vicente em 08/12/2016 08:20:10
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions