A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

25/05/2016 10:53

Servidora acusada de ações ilegais é afastada e será investigada pelo MPE

Renata Volpe Haddad

O MPE (Ministério Público Estadual) de Mato Grosso do Sul reconheceu e formalizou a denúncia do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) de que uma servidora da Promotoria de Justiça de Bela Vista, distante 322 km de Campo Grande, fazia parte de uma organização criminosa que fraudava contratos de seguro e traficava drogas para São Paulo.

Segundo publicação no Diário Oficial desta quarta-feira (25) a servidora que não teve o nome divulgado, foi afastada do cargo por 30 dias, período que pode ser prorrogado, para ser investigada.

O Procurador Geral da Justiça, Paulo Cezar dos Passos, resolveu instaurar processo administrativo para apurar os fatos levantados pelo Gaeco e designou ainda, três servidores para comporem a Comissão de Processo Administrativo Disciplinar, com prazo de 30 dias para conclusão dos trabalhos, prorrogáveis, caso seja necessário.

Após conclusão da investigação pela Comissão, as provas vão ser encaminhadas para que o MPE tome as providências cabíveis, intimando a servidora a prestar esclarecimentos.

Caso - Durante a Operação Casa Limpa, o Gaeco chegou até a servidora após investigações apontarem que uma organização criminosa contrabandeava veículos para o outro lado da fronteira. Além disso, eram feitos registros falsos de boletim de ocorrência policial de roubo, tudo com o intuito de fraudar contratos de seguro.

A mulher foi imediatamente afastada das funções por decisão da Procuradoria-Geral de Justiça. A servidora, além de responder criminalmente pelos crimes mencionados, responderá a procedimento administrativo disciplinar, cuja pena aplicável à espécie é a perda do cargo.

Operação - As investigações revelaram que a organização criminosa concentrava suas atividades na região de fronteira, Bela Vista e Caracol, de onde enviavam entorpecentes para as cidades de São Paulo, Bonito, Bataguassu e Campo Grande, além de abastecer o mercado local e crimes contra o patrimônio, especialmente aquele conhecido popularmente como "golpe do seguro".

A ação do Gaeco se concentra nas cidades de Bela Vista e Caracol, além de, também, efetuar a prisão de membro da organização criminosa localizado em São Paulo.

No total foram cumpridos, com êxito, três mandados de busca e apreensão, dois mandados de prisão preventiva e dois mandados de prisão temporária. A Operação Casa Limpa conta com o apoio da Polícia Civil de Bela Vista.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions