ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUARTA  03    CAMPO GRANDE 19º

Interior

''Sinto que nasci de novo”, diz 1º paciente de covid-19 em Corumbá

Serralheiro foi internado no dia 3 de abril e já no primeiro dia de tratamento apresentou melhora no quadro clínico

Por Kerolyn Araújo | 10/04/2020 12:47
Paciente apresentou melhora já no primeiro dia de tratamento. (Foto: Reproduçã/Diário Corumbaense)
Paciente apresentou melhora já no primeiro dia de tratamento. (Foto: Reproduçã/Diário Corumbaense)


Seis dias após sentir os primeiros sintomas do novo coronavírus (covid-19), Aparecido José Brandão, 48 anos, procurou Pronto-Socorro de Corumbá, cidade distante a 426 quilômetros de Campo Grande, foi internado e o resultado positivo para a doença veio quatro dias depois. Prestes a receber alta, o serralheiro diz que nasceu de novo.

Em entrevista por telefone ao Diário Corumbaense, Aparecido contou que acredita que tenha contraído a doença após ter contato com um viajante de Fortaleza. ''Exatamente eu não sei como contraí a doença, mas suponho que fui contaminado dentro do meu local de trabalho, que é uma serralheria, onde duas pessoas passaram alguns dias lá fazendo trabalho, e uma dessas pessoas era de Fortaleza'', contou Brandão relatando ainda que ao contrair a covid-19, os primeiros sintomas foram terríveis.

''Eu senti muita dor no corpo, dor nos olhos, dor de cabeça, parecia que a cabeça ia partir ao meio. Senti muita falta de ar, foi tudo de pior nessa vida. Me sinto vitorioso. Por ironia do destino fui pego por essa doença que é uma das coisas mais terríveis que passei em minha vida e não desejo que ninguém enfrente essa situação. Sinto que nasci de novo'', falou.

O médico e diretor técnico da Santa Casa, Manoel João de Oliveira, quando chegou ao hospital, o paciente apresentava bastante cansaço e dependia de oxigênio. ''Ele evoluiu bem nesses primeiros momentos e, com o consentimento dele, entramos com o tratamento com os medicamentos, mesmo ainda não tendo o diagnóstico positivo para a doença, que foi confirmado quatro dias depois por exames. Porém, pelo fato de o paciente apresentar o quadro clínico para a doença e até mesmo depois de uma tomografia, que apontava para o uso dos medicamentos, iniciamos o tratamento e ele pouco a pouco foi respondendo positivamente'', explicou.

''Ele deixou o CTI após um quadro de melhora e evolução. Ao ser transferido, até pediu para consertar algumas cadeiras do hospital, para poder passar o tempo. Claro que, mesmo assim, ele segue em isolamento e recebe todo os procedimentos adequados de atendimento por parte da nossa equipe médica'', disse.

Segundo o diretor, a resposta positiva ao tratamento se deve ao uso do coquetel com os medicamentos cloroquina e azitromicina. Os medicamentos ainda estão em fase de testes no país para tratamento da doença, mas podem ser usados em casos que o médico achar necessário e com autorização do paciente. ''Ele não precisou ser entubado, pois reagiu bem ao tratamento e em 24h, após a chegada dele, foi possível perceber um quadro de melhora", completou o médico.

Com a alta do hospital, o paciente ainda deve ficar em isolamento domiciliar. ''Saindo do hospital, ele deve ter acompanhamento da equipe de Vigilância Sanitária e deve ficar em isolamento por mais alguns dias'', ressaltou Manoel João. Se não apresentar sintomas, Aparecido deverá receber alta amanhã (11).