ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  08    CAMPO GRANDE 20º

Interior

Suposto motorista de app se apresenta e confessa sequestro de diretora de escola

Dois homens já foram presos e polícia busca 3º suspeito de participar do crime

Por Dayene Paz | 07/01/2022 16:31
Carro foi levado para a sede da Dirpove, em Puerto Suárez. (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)
Carro foi levado para a sede da Dirpove, em Puerto Suárez. (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)

A Polícia Civil identificou o segundo suspeito do sequestro da diretora-adjunta e do secretário da Escola Municipal José de Souza Damy, em Corumbá, a 419 quilômetros de Campo Grande, ocorrido há dois dias (5 de janeiro). Ele confessou participação no crime e agora a polícia busca o terceiro suspeito.

De acordo com o delegado Luca Vendito Basso, o primeiro identificado, Rodrigo Matheus Senna da Silva, foi localizado e preso em flagrante na Rua Monte Castelo, no Bairro Popular Velha. Já o segundo suspeito, que não teve o nome revelado, se apresentou na delegacia e como não estava em situação de flagrante, foi ouvido e liberado.

Para o delegado, o segundo suspeito alegou ser motorista de aplicativo. "No entanto, só inventou que era motorista de aplicativo como forma de tentar se livrar. Ele participou do crime junto com os outros", afirmou a Polícia Civil de Mato Grosso do Sul.

Crime - De acordo com o boletim de ocorrência, por volta das 16h20, a diretora e o secretário estavam cumprindo expediente na escola, que fica na Rua 15 de Novembro, no Bairro Cristo Redentor, quando três homens com aparência jovem invadiram o local com armas tipo pistola.

O trio cercou e dominou as vítimas, mandando elas deitarem no chão. Elas ainda foram vendadas pelos bandidos, que em seguida, perguntaram sobre a bolsa da diretora e pegaram a chave do carro dela, um Chevrolet Chevette SL/Tracker de cor azul.

Um dos bandidos pegou o carro, que estava estacionado do lado de fora do local, e colocou o veículo no pátio da escola. A diretora foi colocada no banco de trás do carro, enquanto o secretário foi preso dentro do porta malas. O trio rodou com o carro cerca de 10 minutos e entrou em uma casa grande, com piscina.

Diretora e secretário foram trancados em um banheiro por três horas. Eles ainda ouviram os assaltantes negociando o veículo com um boliviano. Depois que o carro foi vendido, o trio colocou as vítimas em outro veículo e andaram por cerca de 20 minutos, abandonando os dois em uma ribanceira, às margens de uma estrada.

Desnorteadas, as vítimas subiram a ribanceira e começaram a gritar pedindo ajuda aos carros que passavam. Ao ouvir os gritos, um motorista de aplicativo parou, socorreu e levou os dois para a 1ª Delegacia de Polícia Civil de Corumbá.

Recuperado - O carro Chevrolet Tracker já estava com placa boliviana e foi encontrado em um campo de futebol abandonado, no Conavi, bairro afastado da cidade fronteiriça de Puerto Suárez (Bolívia).

Segundo o comandante da Diprove (Direção de Investigação e Prevenção ao Roubo de Veículos), Luis Eduardo Suárez López, em entrevista ao site Diário Corumbaense, as buscas foram iniciadas assim que eles foram informados do fato por policiais civis. Os pontos de saída e entrada que dão acesso à região de fronteira e cidades próximas foram fechados.

“O controle em cada estrada foi intensificado e, então, encontramos o veículo. Estava com as portas abertas e abandonado neste bairro. Presumimos que os autores levariam o carro para outra região, mas como as vias foram fechadas, decidiram abandonar o veículo nessa área."

Nos siga no Google Notícias