ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEXTA  14    CAMPO GRANDE 29º

Interior

Surto de coronavírus fecha frigorífico com 350 funcionários por 7 dias

Trabalhadores da Frizelo passam por testagem em massa neste sábado (11); planta suspende atividades a partir de segunda-feira

Por Jones Mário | 11/07/2020 11:21
Unidade da Frizelo em Juti; planta pode abater até 80 bovinos por hora (Foto: Reprodução/Google)
Unidade da Frizelo em Juti; planta pode abater até 80 bovinos por hora (Foto: Reprodução/Google)

Equipes de Saúde coletam amostras de 350 funcionários do frigorífico Frizelo na manhã deste sábado (11), estratégia de testagem em massa para novo coronavírus tomada após surto de contaminação pela doença entre funcionários da indústria, localizada em Juti, região Sul do Estado. A planta ficará fechada por uma semana.

Os exames são coletados por enfermeiros e técnicos em Enfermagem das secretarias municipais de Saúde de Juti e também de Caarapó, município separado por 38 quilômetros.

Em transmissão ao vivo da prefeitura de Juti, nesta manhã, o superintendente de Atenção Básica da cidade, Fernando Vieira, disse que a decisão pelo fechamento do frigorífico foi tomada em conjunto com o governo estadual.

A unidade vai reduzir equipe a partir de hoje e operar até segunda-feira (13) para cumprir compromissos comerciais já firmados. No dia, 30 trabalhadores restantes também passarão por exames para diagnóstico da covid-19.

Conforme Vieira, a SES (Secretaria Estadual de Saúde) deu prazo de pelo menos 48 horas para processar os testes e apresentar os resultados.

O prefeito de Caarapó, André Nezzi (PSDB), publicou em rede social que 12 habitantes da cidade testaram positivo para novo coronavírus, ontem (10), “maior número que detectamos de uma só vez”. Segundo ele, boa parte dos casos tem origem em funcionários do Frizelo e seus familiares. Ainda conforme o prefeito, ao menos 70 trabalhadores do frigorífico de Juti vivem no município vizinho.

Painel da SES aponta para 55 contaminados em Caarapó. Em Juti, o vírus já infectou 82 pessoas.

A reportagem não encontrou representantes do frigorífico Frizelo para repercutir o fechamento. Segundo relação do ministério da Agricultura, a unidade tem capacidade para abater até 80 bovinos por hora.

Prejuízo - No Estado, surtos de covid-19 já provocaram a suspensão das atividades de indústrias de processamento de carne em Guia Lopes da Laguna, Bonito e Rochedo.

Recentemente, a China embargou negócios com plantas brasileiras após ter notícia de contágios desenfreados entre funcionários destas indústrias. O país asiático é o principal cliente da carne produzida no Brasil.