ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, QUINTA  20    CAMPO GRANDE 22º

Interior

Suspeito de executar a tiros "Puro Ódio" é preso com documento falso

"Puro Ódio" era considerado uma das lideranças do PCC e integrante dos tribunais do crime, sendo executado no dia 24 de fevereiro

Silvia Frias | 07/03/2020 10:34
Bruno é suspeito de matar uma das lideranças do PCC (Foto/Reprodução)
Bruno é suspeito de matar uma das lideranças do PCC (Foto/Reprodução)

Preso em Bela Vista, a 322 quilômetros de Campo Grande, o suspeito de matar Ian Guilherme Ribeiro Bronzoni, 20 anos, liderança do PCC (Primeiro Comando da Capital) conhecido como “Puro Ódio”. Bruno Goes foi detido com documentação falsa.

Segundo a Polícia Civil, Bruno foi preso ontem de manhã e está custodiado na delegacia. Não há informações das circunstâncias da prisão, apenas que Bruno usava RG novo, em nome de outra pessoa.

De acordo com a PM (Polícia Militar) de Bela Vista, ele é suspeito de executar a tiros Ian Guilherme,  o “Puro Ódio” ou “Metralha” no dia 24 de fevereiro, na Rua Durando Pereira da Silva, no Parque do Sol. Dois homens se aproximaram em uma motocicleta e fizeram vários disparos, principalmente na cabeça da vítima.

 

"Puro Ódio" participava de tribunais do crime com o irmão gêmeo (Foto/Reprodução)
"Puro Ódio" participava de tribunais do crime com o irmão gêmeo (Foto/Reprodução)

Considerado liderança do PCC, ele respondia a processos por tráfico de drogas e, conforme apuração do Campo Grande News, era suspeito de participação em julgamentos de desafetos da facção, os “tribunais do crime”.

Os tribunais eram realizados com a participação do irmão gêmeo de “Puro Ódio”, Iago Gustavo Bronzoni, o “Taurus”, hoje, este, preso desde 2019, por envolvimento na execução de Maykel Martins Pacheco, 19 anos, cujo corpo ainda não foi localizado.

Em entrevista ao site, o pai dos gêmeos, o professor Gilvano Kunzler Bronzoni, 43 anos, lamentou a morte de Ian e disse que perdeu os filhos para as drogas.

Documento encontrado com suspeito da morte de liderança do PCC (Foto/Divulgação)
Documento encontrado com suspeito da morte de liderança do PCC (Foto/Divulgação)
Nos siga no Google Notícias