A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 18 de Agosto de 2019

21/08/2018 17:44

Suspeito de matar estudante brasileira foi filmado em conveniência

Pote de sorvete comprado no local foi encontrado na residência onde a estudante Erika Corte foi assassinada a facadas

Humberto Marques e Helio de Freitas, de Dourados
Nas câmeras de segurança flagraram o suspeito de matar estudante. (Foto: Leo Veras)Nas câmeras de segurança flagraram o suspeito de matar estudante. (Foto: Leo Veras)

A compra de um pote de sorvete levou as autoridades paraguaias a localizarem o principal suspeito pelo assassinato da estudante de Medicina Erika de Lima Corte, 29, morta a facadas no bairro Mariscal Estigarribia, em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha a Ponta Porã. Cristopher Andrés Romero Irala, 27, é procurado pelas autoridades.

Segundo informações apuradas pelo Campo Grande News, o suspeito comprou em uma conveniência um pote de sorvete que foi encontrado na casa onde Erika foi assassinada com 16 facadas no pescoço e três no peito. Fontes da polícia confirmaram que a proprietária do estabelecimento reconheceu Irala como a pessoa que comprou o produto.

Não havia informações sobre o paradeiro do suspeito até o fechamento desta reportagem. Cristopher Irala foi acusado de crime semelhante em 14 de agosto de 2012, também em Pedro Juan Caballero, quando a estudante universitária Daisy Matricia Benítez Gómez, 26, foi morta a golpes de punhal, no bairro Perpétuo Socorro. Ele permaneceu foragido durante um tempo antes de ser preso por suspeita de envolvimento no crime, sendo liberado por falta de provas.

Conforme as autoridades, Irala é funcionário de uma empresa que presta serviços à Agência Nacional de Energia do Paraguai. Ele teria conhecido a brasileira quando fazia uma instalação elétrica na casa vizinha onde a brasileira morava. Depois, teria a assediado e insistido para que namorassem.

Além de Cristopher Irala, um estudante de medicina brasileiro também foi apontado como suspeito de ter cometido o crime. Ele teria sido visto em frente ao pensionato horas antes do assassinado de Erika. As autoridades paraguaias suspeitam de crime passional. O celular da vítima foi levado. As polícias Civil e Militar de Ponta Porã ajudam nas buscas ao aparelho.

Erika vivia em Pedro Juan Caballero, onde cursava Medicina. (Foto: Reprodução/Facebook)Erika vivia em Pedro Juan Caballero, onde cursava Medicina. (Foto: Reprodução/Facebook)
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions