ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SÁBADO  05    CAMPO GRANDE 22º

Interior

TJ nega habeas corpus e líder sem-terra continua preso por seis crimes

Por unanimidade, desembargadores da 3ª Câmara Criminal negaram liberdade a líder do MSTB, preso em Dourados

Por Helio de Freitas, de Dourados | 06/10/2017 08:47
Vanildo Elias, o Douglas, está há duas semanas na penitenciária de Dourados (Foto: Helio de Freitas)
Vanildo Elias, o Douglas, está há duas semanas na penitenciária de Dourados (Foto: Helio de Freitas)

O principal líder do MSTB (Movimento dos Sem-Terra do Brasil) em Mato Grosso do Sul, Vanildo Elias de Oliveira, 43, o Douglas, vai continuar preso. A decisão foi tomada ontem (5), por unanimidade, pelos desembargadores da 3ª Câmara Criminal do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul). A liminar solicitada pela defesa já tinha sido negada no dia 27 de setembro e a decisão foi confirmada nesta quinta-feira.

Líder de ocupações de fazendas, bloqueios de estradas e de invasões ao prédio do Incra e até à Usina São Fernando, Douglas está preso há duas semanas na Penitenciária de Dourados, após ser capturado no hospital de Miranda, para onde tinha sido levado depois de ser espancado por seguranças de fazendeiros.

Ele é acusado de incêndio criminoso, incitação ao crime, ameaça, desordem, associação criminosa e crime ambiental. Trabalhadores sem-terra, supostamente incitados por ele, teriam ateado fogo em uma área de preservação permanente da fazenda que pertence à família do pecuarista José Carlos Bumlai, na saída de Dourados para Ponta Porã, na margem da BR-463.

Trazido para Dourados, Douglas foi autuado em flagrante na 1ª Delegacia de Polícia, um dia após os fatos. O delegado Adilson Stiguivitis disse que as buscas não foram interrompidas após o acusado fugir para Miranda, por isso não escapou do flagrante. O líder sem-terra nega as acusações.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário