A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Setembro de 2019

15/12/2017 11:10

Três semanas após início, recapeamento é retomado em avenidas centrais

Helio de Freitas, de Dourados
Equipes de empreiteira iniciaram recuperação da Weimar Gonçalves Torres hoje de manhã (Foto: Divulgação)Equipes de empreiteira iniciaram recuperação da Weimar Gonçalves Torres hoje de manhã (Foto: Divulgação)

Pela segunda vez em 21 dias, foi retomado hoje (15) o recapeamento das avenidas centrais de Dourados, cidade a 233 km de Campo Grande. Na manhã desta sexta-feira, equipes da empreiteira NK Construtora Ltda. iniciaram o chamado fresamento, que consiste em recortar e substituir partes comprometidas. Em seguida será feita a reconstrução do pavimento com aplicação de uma nova camada de asfalto.

Além da Weimar Gonçalves Torres, a Marcelino Pires e a Joaquim Teixeira Alves, outras duas avenidas centrais de Dourados, serão recapeadas pelo governo do Estado, ao custo de R$ 22 milhões em dinheiro do Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário de Mato Grosso do Sul).

A empreiteira Concrenavi Concreto Usinado, de Naviraí, venceu a licitação de R$ 11,3 milhões para recapear 7,4 km de extensão da Marcelino, do Parque Antenor Martins, na região oeste, até o Monumento ao Colono, na saída para Campo Grande. A Planacon Construtora Ltda. vai receber R$ 3,3 milhões para recuperar 7,8 km de extensão da Joaquim Teixeira Alves.

Entretanto, apesar de autorizado pelo governador Reinaldo Azambuja no dia 24 de novembro e iniciado “para valer”, segundo o próprio governo, no dia 5 deste mês pelo secretário estadual de Infraestrutura Marcelo Miglori, o recapeamento da Marcelino Pires e da Joaquim Teixeira Alves deve ficar para 2018.

O motivo são as obras de melhoria e ampliação das redes de água e esgoto, feitas pela Sanesul. Em vários trechos o asfalto está sendo cortado para as obras da empresa de saneamento. Mesmo assim, as empreiteiras do recapeamento já iniciaram serviços que podem ser adiantados.

“Na Marcelino Pires não podemos iniciar o recapeamento de imediato visto que a Sanesul tem obra para ser executada lá. No entanto, a empresa [Concrenavi] já está fazendo o levantamento topográfico com estaqueamento”, informou a assessoria da Agesul.

Sobre a Joaquim Teixeira Alves, a Agesul informou que nessa via o recapeamento também depende de serviços da Sanesul. “A empresa [Planacon] já está realizando no local a drenagem com tubo de ligação entre a boca de lobo e poço de visita”. As obras serão paralisadas de 20 de dezembro a 10 de janeiro, período em que as empresas de usinagem não trabalham, segundo o governo do Estado.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions