A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

06/12/2015 15:21

Investigação de acidente que matou advogado não terminou após um ano

Luana Rodrigues
Avião caiu em 6 de dezembro e matou dois ocupantes. (Foto: Lucimar Couto)Avião caiu em 6 de dezembro e matou dois ocupantes. (Foto: Lucimar Couto)

Um ano após o acidente que matou o advogado Marco Túlio Murano Garcia, e o piloto de avião Genese Pereira, ainda não há uma conclusão sobre as causas da tragédia. Os dois estavam em um Cesna 206, quando a aeronave caiu em Jaraguari, distante 25 quilômetros de Campo Grande. O acidente ocorreu no dia 06 de dezembro do ano passado, e na época, a polícia suspeitava de pouso forçado.

De acordo com o delegado Fabiano Nagata, responsável pelo caso, sete pessoas foram ouvidas, entre elas mecânicos e pilotos de avião, mesmo assim, o inquérito que deve ser finalizado até o final deste ano, não tem conclusões sobre a causa do acidente. "Foi um fato muito grave, com duas mortes, então precisávamos investigar até a última possibilidade para tentar descobrir a causa", explicou o delegado.

Segundo ele, o inquérito exigiu prorrogações sucessivas pela complexidade técnica e a tendência é que seja concluído sem indiciamento. “Não há como indiciar. Se tiver algum erro, foi culposo”, diz o delegado. Também foi anexado laudo do local da queda. Contudo, conforme o delegado, o ideal era ter acesso as informações da investigação do Cenipa (Centro de Prevenção e Investigação de Acidentes Aeronáuticos).

Conforme o Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), a investigação das causas do acidente ainda está em andamento. Segundo o Centro, a necessidade de descobrir todos os fatores contribuintes prováveis ou hipotéticos do acidente garante a liberdade de tempo para a investigação. Dessa forma, não há prazo definido para a conclusão de qualquer investigação conduzida pelo , dependendo sempre da complexidade do acidente

Ainda de acordo com o Cenipa, a investigação não é para apontar culpado, mas identificar os fatores que contribuíram para o acidente aéreo e emitir recomendações de segurança para que não tenha outro evento parecido. Uma equipe foi ao local e faz levantamento de dados por meio de fotografias e entrevistas. Em média, a investigação demora um ano.

O acidente - O avião decolou do Aeroporto Santa Maria, em Campo Grande, com destino a acidade de Aquidauana, mas caiu cerca de 13 minutos após a decolagem. "Foi uma tragédia muito grande e a falta de conclusão é ruim para a família, para os amigos que esperam uma resposta", considera o advogado Mansur Elias Karmouche, que tinha uma amizade há mais de 30 anos com o advogado.

A esposa de Marco Túlio, Karina Abussafi Garcia disse que a família acompanha as investigações tanto da Polícia Civil, quanto do Cenipa. "Estamos recebendo respostas deles sim, que estão investigando, é um caso delicado, acreditamos que demora mesmo", disse.

Garcia havia disputado a presidência da OAB seccional de Mato Grosso do Sul, em 2012. “Ele sempre esteve envolvido e a instituição, lamentamos muito a perda”, destacou o presidente da instituição.

Velório do advogado Marco Túlio acontecerá na OAB-MS
O velório do advogado Marco Túlio Murano Garcia, 44 anos, que morreu neste sábado(6) em um acidente aéreo, acontecerá a partir das 23h30, no plenário...
Indenizações por morte no trânsito crescem 24% em relação a 2016
O número de indenizações pagas pelo Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Seguro Dpvat) entre janeiro e novemb...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions