A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 21 de Janeiro de 2018

03/04/2013 18:49

Juiz sequestra imóvel comprado com recurso desviado do Dnit

Gabriel Neris
Grupo foi denunciado por formação de quadrilha, falsidade ideológica e corrupçãoGrupo foi denunciado por formação de quadrilha, falsidade ideológica e corrupção

A Justiça Federal de Dourados sequestrou o apartamento do ex-chefe do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte) em Dourados, Carlos Roberto Milhorim. A suspeita é que ele foi adquirido através de desvio de verbas públicas que seriam destinadas para a pavimentação de rodovias federais em Mato Grosso do Sul. A denúncia foi aceita pelo juiz federal Ricardo Damasceno de Almeida, da 2ª Vara da Justiça Federal de Dourados

Outras 11 pessoas são acusadas de desviar R$ 14 milhões do Dnit, entre elas o ex-governador Marcelo Miranda, que comandou a superintendência do órgão entre 2013 e o início do ano passado.

De acordo com o MPF (Ministério Público Federal), os recursos foram desviados por meio de contratos com as empresas TV Técnica Viária Construções, Rodocon Construções Rodoviárias e ECR Sociedade Civil de Engenharia e Consultoria. As duas primeiras foram contratadas para executar obras e serviços na BR-163 e BR-267.

A ECR fazia a supervisão e controle das obras de restauração executadas pela empresa Técnica Viária. Como a fiscalização das obras era de fachada, a empresa executava os serviços em quantitativos e qualidade inferiores aos contratados, “embolsando” a diferença.

O ex-chefe do Serviço de Engenharia na Superintendência Regional do Dnit, Guilherme de Alcântara Carvalho, também foi denunciado. Ele e Milhorim foram demitidos pelo Ministério do Transporte no mês de janeiro do ano passado. O segundo é apontado como mentor das fraudes.

Também estão na denúncia o engenheiro da Rodocom, Francisco Roberto Berno; o encarregado geral da Rodocom em Dourados, Vilmar José Rossoni; o engenheiro da ECR, Gustavo Rios Milhorim; os sócios da Base Engenharia, que prestava serviço para a Rodocom e Técnica Viária, Renato Machado Pedreira e José Carlos Rozin; e o engenheiro da Técnica Viária, Hilário Monteiro Horta.

Além da funcionária da Técnica Viária, Solange Regina de Souza; o proprietário da Spessato Diesel, Dori Spessato, e Tereza de Jesus Gimenez, funcionária da mesma empresa. As empresas Base Engenharia e Spessato Diesel eram fornecedoras de bens e serviços, atuando indiretamente nos contratos públicos que eram fraudados.

O grupo foi denunciado por formação de quadrilha, falsidade ideológica e corrupção.

Conforme a denúncia, Carlos infiltrou o filho Gustavo Rios Milhorim na empresa ECR para manipular os relatórios de supervisão das obras da Técnica Viária. Para ocultar a relação de parentesco, o filho assinava apenas Gustavo Rios e omitia o sobrenome Milhorim.

Gustavo foi contratado pela ECR logo após a formatura como engenheiro civil, em 2005, por influência do pai, que era supervisor do Dnit. A empresa fazia supervisão e controle das obras de restauração executadas pela empresa Técnica Viária. Gustavo foi aprovado em concurso do Dnit e atualmente é responsável por fiscalizar as obras das empresas Rodocom e Técnica Viária, que continuam prestando serviço para o órgão federal.



o ex governador marcelo miranda atrasou pagamentos do funcionalismo, expondo a fome e humilhaçoes, houve até suicidios na época, isso sim foi tortura, filhos dos funcionarios públicos passando fome e necessidades, o zeca do pt sempre o criticou e, depois de eleito simplesmente o indicou para este cargo no dnit, parabéns a justiça federal e, tenho certeza a mao de deus esta com voces.
 
claudenir a a angelo em 04/04/2013 08:55:45
A culpa é de quem nomeou "esse" Marcelo Miranda no cargo. Todos os sul mato grossenses mais antigos, sabem que esse senhor não merece a confiança, para ocupar cargo público, pois quando foi governador do MS aprontou horrores com o dinheiro do povo.
 
Olices Trelha em 04/04/2013 08:49:50
Parabéns pela ação! Isso mesmo! Mas tem que sequestrar tudo, tudo mesmo! E além disso, colocar essa gangue, essa corja atrás das grandes que é o lugar onde eles DEVEM ficar. O povo - e eu faço parte da massa (tadinha né?) esperar que a mesma ação, a mesma atitude seja extensiva ao bando do Hospital do câncer aqui em Campo Grande. Toda a bandidagem DEVE ter os bens sequestrados e rumar também pra trás das grades. Caso isso seja feito, a população antecipa agradecimentos.
 
Gilson Giordano em 03/04/2013 20:29:59
esate senhor Marcelo Miranda ainda recebe uma aposentadoria de 40 mil ao mês leesou nosso estado anos quando governador deixou por seis meses funcionalismo sem receber passando fome como zeca do pt colocou Miranda no DNIT sabia o quanto era corrupto e corrupção e roubo espero de fato agora que seja de fato feito algo devolver dinheiro e xadrex para Miranda que a muitos morreram por irresponsabilidade dele.e dizem ainda que lesou a família inteira .chegou a sua hora deus existe.ainda rtrecebe pensão ao mês do nosso estado que isso?
 
gasato alves f em 03/04/2013 19:02:58
milhorim também e de minas de Uberaba Miranda também e la compraram vários imóveis com nosso dinheiro.vergonha este senhor não tem em seu governo foi so corrupção ate nas paginas vejas saiu corrupção ate dentro de sua família lesou e muito seus sobrinhos que são os verdadeiros donos com ajuda de muitos que agora também responderão por tudo podre.espero que a federal faça mesmo algo pois este merece xadrex.corrupto demias muitos morreram nas estradas eu estou achando é pouco este valor foi mais investiguem as contas dele e dos filhos.espero que MPF faça de fato algo não penas mostrar a corrupção e so indiciar ai a justiça se desmoraliza mais e mais.punição.
 
maria rita garcia em 03/04/2013 18:58:55
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions