A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 17 de Agosto de 2018

18/06/2010 09:35

Júri absolve acusadas por morte de instrutor de hipismo

Redação

Julgadas ontem na 1ª Vara do Tribunal do Júri, as jovens Tamile Jardim Lemos e Taline Keiko Higa Volpini foram absolvidas. Elas foram acusadas de participar do assassinato do instrutor de hipismo Edson Heidy Arai Moreira, que foi assassinado no dia 18 de fevereiro de 2006, em Campo Grande.

De acordo com a sentença, elas foram absolvidas porque os jurados entenderam que as jovens "não concorreram para o delito". Outros dois acusados, José Feninos Neto, o Neto, e Leorival Pereira da Silva, o Negão, já haviam sido condenados, respectivamente, a 16 anos e 9 meses e 12 anos e 10 meses pelo homicídio.

Conforme a denúncia, a intenção do grupo era dar um susto para ele romper o namoro com Fernanda Nagamati, prima de Taline.

Eles se encontraram no centro da cidade e foram até a hípica para encontrar com Moreira, que chegou de motocicleta.

A vítima entrou no carro do grupo. Neto e Negão saíram do carro para urinar, no Jardim Noroeste, quando começaram a agredir Moreira. Ele reagiu com canivete, mas acabou sendo morto a golpes de facão, desferido pelos dois homens.

O então juiz da 1ª Vara do Tribunal do Júri, Júlio Roberto Siqueira, chegou a absolver as mulheres do crime, mas o MPE (Ministério Público Estadual) recorreu ao Tribunal de Justiça e conseguiu levá-las a julgamento.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions