ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, TERÇA  07    CAMPO GRANDE 30º

Cidades

Justiça Federal libera e "Leilão da Resistência” ocorrerá neste sábado

Por Vinícius Squinelo | 06/12/2013 21:56

A 4ª Vara da Justiça Federal de Campo Grande reconsiderou liminar, e liberou a realização do Leilão da Resistência, evento organizado por produtores rurais para este sábado (7). A decisão foi proferida por volta das 21h30 desta sexta-feira.

“A decisão é da 1ª Instância de Campo Grande, da 4ª Vara, e reconsiderou pelo consenso, pela prudência, permitindo a realização do leilão, e vedando a destinação do valor arrecadado para qualquer ato ilícito, o que já não ocorreria”, informou a advogada Luana Ruiz, que representa produtores rurais e a Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul).

A advogada informou ainda que mais detalhes serão dados amanhã, pela própria Acrissul. A decisão foi do juiz Pedro Pereira dos Santos.

O leilão havia sido suspenso na quarta-feira (4), por decisão da juíza da 2ª Vara Federal, Janete Lima Miguel, concedendo liminar.

Com a nova decisão, o leilão ocorrerá normalmente neste sábado (7), e a expectativa é arrecadar R$ 1 milhão.

“O leilão ocorre normalmente amanhã, e é muito importante esta decisão, sensata, só estamos brigando pela legalidade”, comentou Francisco Maia, presidente da Acrissul.

Leilão - O evento acontece às 14 horas no Parque de Exposições Laucídio Coelho, em Campo Grande.

Cerca de 800 animais serão levados a remate, todos produtos de doação. O resultado do leilão será investido em ações do movimento ruralista que luta pelo direito de propriedade e contra as invasões de terras por indígenas em Mato Grosso do Sul. Já são 80 invasões até agora.

Diversos deputados federais e senadores da Frente Parlamentar Agropecuária já encontram-se em Campo Grande para participar do ato público que tem caráter nacional, entre eles Ronaldo Caiado (GO), Luiz Henrique Mandetta e Reinaldo Azambuja (MS) e Paulo Cesar Quartiero (RR). A senadora Kátia Abreu, presidente da CNA, confirmou a presença, além dos senadores Waldemir Moka e Ruben Figueiró.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário