A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Janeiro de 2018

09/10/2013 14:43

Mega-Sena e feriado devem aumentar filas nas casas lotéricas

Helton Verão e Luciana Brazil
Filas extensas acontecem a todo momento do dia (Foto: Simão Nogueira)Filas extensas acontecem a todo momento do dia (Foto: Simão Nogueira)

A greve dos bancários entra já chegou aos 21 dias em Campo Grande e a principal válvula de escape tem sido as casas lotéricas. O fluxo de clientes aumentou consideravelmente nos últimos dias, com o sorteio da Mega-Sena, que está acumulada em R$ 23 milhões e o feriado de sexta-feira a tendência é aumentar ainda mais.

Na lotérica localizada na rua 14 de Julho, a gerente constatou um número bem maior que em outros dias. Mas prevê que as próximas horas e o dia de amanhã a procura deverão aumentar. “Hoje tem o sorteio da Mega-Sena, as pessoas vão procurar até o fim do dia para fazer o jogo, ainda mais por um valor considerado alto. Amanhã já é véspera de feriado e dia de muitos vencimentos de contas, promete gerar extensas filas”, comenta Kelbyn Devicare , 46 anos.

Kelbyn lembra que segunda-feira foi um dia tenso, já que muitos trabalhadores foram ao estabelecimento fazer o saque dos salários.

Outra casa lotérica, na rua Rui Barbosa, também está recebendo um número grande de pessoas, a maioria tentando efetuar pagamentos de contas. “Aumentou muito o fluxo de pessoas por causa da greve. Amanhã é dia de pagamento, com certeza vai gerar filas. A maioria das pessoas que tem ido a lotérica é pra pagar conta. Muita gente encontrando dificuldade, porque só podemos receber pagamentosn até R$ 700”, ressalta a gerente Lucineide Brandino, 30 anos.

O vendedor Leandro Xavier, 31 anos está encarando as filas para pagar as contas que vencem esta semana. “Estou pagando as contas, mas estou preocupados, pois algumas não posso pagar na lotérica, por ser um valor alto, além do que eles podem receber”, comenta o rapaz.

No feriado cada casa lotérica tem autonomia de escolher se vai ou não funcionar.

Os bancários pedem reajuste de 11,93% (aumento real de 5%) e valorização do piso salarial e dos vales refeição e alimentação, entre outros benefícios.

Rodovias federais de MS tiveram 162 mortes e 390 feridos graves em 2017
As rodovias federais que cortam Mato Grosso do Sul registram 1.928 acidentes durante o ano passado, sendo que destes resultaram 390 vítimas feridas g...
Carreta da Justiça retorna atendimentos semana que vem em Ladário
O calendário de viagens da Carreta da Justiça, projeto do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), será retomado começa na próxima segunda-...
Número de acidentes e mortes em rodovias federais cai em 2017
A falta de atenção dos motoristas brasileiros foi a principal causa dos acidentes de trânsito ocorridos ao longo do ano passado, segundo a Polícia Ro...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions