ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 22º

Cidades

Ministério da Justiça convoca reunião sobre greve em MS

Redação | 04/09/2008 08:12

Uma reunião na tarde de hoje, no Ministério da Justiça, em Brasília, vai discutir a greve de agentes do presídio federal, que deve começar amanhã, em Campo Grande. Segundo o Depen (Departamento Penitenciário Nacional), representantes dos servidores foram convocados para o encontro, às 16 horas (DF), que terá a participação do diretor-geral do Depen, Airton Michels e, possivelmente, do ministro Tarso Genro.

Também foram chamados para a discussão, membros do sindicato do Presídio Federal de Catanduvas, no Paraná, que teriam anunciado a disposição de aderir ao movimento iniciado em Mato Grosso do Sul.

O vice-presidente do Sinapef/MS (Sindicato dos Agentes Penitenciários Federais), Vanilton Mota, garante que nenhum membro da entidade foi convidado ainda para a reunião, em Brasília.

Os agentes reclamam do aumento da carga horária, para 40 horas semanais, apesar do salários continuarem no mesmo patamar.

O fato da carreira ser recente, com as primeiras contratações em 2006, demandariam ajustes ao longo dos anos, sobre benefícios, justifica a assessoria do órgão.

O Depen alega que o horário é estabelecido em lei, e deve ser cumprido por todos os servidores federais. Sobre a remuneração, o Departamento apresenta números do que considera avanços nos últimos anos. O salário, que a princípio era de R$ 2,8 mil, passou a R$ 4,5 mil e agora está em R$ 5,1 mil.

O corregedor do Presídio Federal, juiz Odilon de Oliveira, desconhece o encontro em Brasília e disse que só no período da tarde deve agendar uma reunião para discutir o assunto em Campo Grande.

Contra greve - O Sinapef foi notificado hoje de decisão judicial que obriga o trabalho de pelo menos 50% do efetivo durante a greve no Presídio Federal de Campo Grande, mas segundo Mota, a determinação não muda o que já havia sido acordado em assembléia.

Nos siga no Google Notícias